2 de julho de 2011

Abstration... By Leticya Cullen

| |











1.Viagem


´s pov.

Eu estava bem contente com os meus 17 anos chegando.

Motivo 1: eu ganharia meu tão sonhado notebook.

E Motivo 2: eu ganharia de presente da minha mãe e do meu padrasto um pacote de viagem pela Europa para seguir minha banda favorita, a turnê começaria na Itália, Florença e terminaria em Vancouver no Canadá.

Ou seja, 20 dias de pura liberdade! Só eu minha banda e minha viagem!

Ate que enfim!

Estava tão feliz que nem ouvi minha mãe chegar, só notei quando ela me chamou, me dirigi para a cozinha e vi minha mãe e Charlie sentados me olhando de um jeito estranho, procurei mentalmente por algo que eu tivesse feito de errado mas, não encontrei nada:

-, eu e o Charlie devido a uma promoção nos pacotes de viagem decidimos por comprar sua passagem antecipada.

Minha mãe disse me entregando um envelope branco, quase morri quando vi a passagem, fiquei em choque, e só acordei quando li senhorita , comecei a pular e a gritar

-Que isso ? –minha mãe me olhava assustada-

-Ai mãe! Isso e maravilhoso não maravilhoso e pouco, perfeito ai nem sei o que dizer!

E me lancei em um estouvado abraço sobre minha mãe e Charlie que riam surpresos da minha reação ate que o Charlie se virou e disse:

-, você deu uma olhadinha na data da passagem?

-er... Não, por quê? –aproveitei e olhei a data, quando vi ate faltou o ar- OMG!!! Charlie, mas essa passagem e para amanha cedo!

-Se você quiser nos podemos adiar! –ele tentava manter uma mascara de falsa tristeza

-Não não, que isso, estou indo me arrumar – e me mandei escada acima afim de fazer minhas malas, enquanto deixava minha mãe e Charlie rindo de mim na sala.

Era mais ou menos 06h30min quando meu relógio despertou, e eu já estava acordada desde as 03h30min, me levantei em um pulo, tomei um banho, me vesti, peguei minhas malas que já estavam pra lá de prontas e desci, encontrei uma mãe muito bem disposta fazendo panquecas e um Charlie muito divertido comendo:

-Bom dia bonequinha!

-bom dia Charlie! –disse sorrindo e dando um beijo na minha mãe

-E então animada para 12 horas de vôo? Minha mãe perguntou

- SUPER!!! Nem dormi!

Tomamos café, e as 7:30 seguimos para o aeroporto , chegando lá fiz o chek-in E me dirigi para o portão de embarque enquanto minha mãe se derretia em lagrimas em cima do Charlie, acenei e sorri amarelo, isso me deu um aperto no coração, mas me segurei firme e entrei, peguei o numero da minha poltrona e comecei a procurar, qual não foi aminha surpresa quando achei o numero bem no meio de uma fileira de sete poltronas! Aff! Só comigo mesmo, me espremi o Maximo que pude passando pelos adolescentes agitados e me sentei, para esquecer o desconforto do avião e passar o tempo peguei meu Ipod e tentei relaxar, logos os efeitos começaram e eu pude-me sentir escorregando para um sono relaxante.

Acordei e tentei abrir um pouco os olhos, estava meio escuro e só se via algumas luzes de passageiros acessas, me acomodei mais no travesseiro, O QUE??? TRAVESEIRO? Olhei para aonde a pouco eu estava encostada e para me matar de vergonha um par de lindinhos olhos azuis me olhavam meio assustados:

-Oh, me desculpe não queria te acordar – o estranho bonitinho abriu um lindo sorriso para mim- eu só ia pegar um livro!

Fiquei meio minuto perdida, ate que percebi que o ¨travesseiro¨ era ele!!!

AI!!!! PARA O MUNDO QUE EU QUERO DESCER!!! RACHEI DE VERGONHAAA ¬¬

Retribui o sorriso morrendo de vergonha:

-Ai me desculpe! Foi sem querer!

-tudo bem não tem problema! Não e todo dia que se tem uma Barbie como você dormindo em cima de mim!

Nos dois gargalhamos, para acabar com meu constrangimento resolvi me apresentar:

-bom, eu sou , mas pode me chamar de !

Ele sorriu
-eu sou o Christopher, mas me chame de Chris!

Esbocei um sorriso e para ter o que fazer em vez de ficar secando ele - que era uma gracinha, cabelos loiros espetados com gel, olhinhos azuis, e uma cara de criança sapeca- peguei meu ipod

-droga! - Falei irritada

- O que foi? - Ele me olhou preocupado

-Nada e só que o meu Ipod descarregou.

-Então ouça comigo - ele disse oferecendo um dos fones, na verdade eu não queria, porque apesar dele ser bonitinho vai que o gosto musical dele era pra lá de estragado, mas como estava num tédio total resolvi aceitar... Ate que reconheci a musica que estava passando

-Nossa você gosta de snow patrol?

Ele assentiu

-E uma das minhas bandas preferidas inclusive estou indo para Florença assistir a um show deles, e depois vou segui-los por uma turnê!

OMG! O cara era bonitinho, gentil e ainda fã da mesma banda que eu??? MORRI!

Dei um sorriso lesado

-Nossa eu também!

A partir daí as coisas ficaram melhores, trocamos idéias sobre a banda, ele me apresentou o resto da turma deles que eram bem legais, e o melhor de tudo tínhamos comprados os pacotes da mesma empresa, por isso ficamos no mesmo hotel.

Depois de tanta coisa resolvi ir descansar, quando deu 9:30 o Chris passou no meu quarto e fomos para o show, sai de lá abraçada com ele e rindo pra caramba

-pois e eu disse que você ia adorar! Ele me disse rindo

Eu sorri também

-hum hum! Você tinha razão!

Estávamos assim indo por uma rua mais um grupo de amigos dele, ate que um deles caiu no chão, todos paramos estáticos, a próxima coisa que senti foi meu corpo indo com uma força enorme contra a parede do beco, cai no chão sentindo meu corpo reclamar com a pancada, mais rápido ainda veio um vulto branco e me mordeu, a dor foi terrível e eu gritei inutilmente, ate que algo fez ele se afastar, quando consegui abrir os olhos eu so via um monte de corpos dos que haviam sido meus amigos, aterrorizada que aqueles animais pudessem voltar, me arrastei ate chegar no fim do beco onde havia um campo aberto com vegetação alta, já deitada eu esperava pela morte, o frio era cortante , comecei a sentir um calor agradável no meu braço, ele foi se espalhando e aumentando, e começou a se tornar fogo e já não era só a ferida no meu pulso que ardia, era todo o meu corpo, parecia que eu estava mergulhada em um acido enquanto me jogavam na lava, aquilo era horrível, abri os olhos e olhei para minha mão tentando apagar o fogo enquanto gritava,a dor era dilacerante, mas era pior do que eu imaginava, o fogo não estava no chão, ele estava em mim e me queimava, um fogo invisível, me debati inutilmente, eu já não chorava eu urrava de dor eu já não esperava a morte, eu implorava por ela, desejava que ate mesmo aquelas criaturas voltassem e terminassem o trabalho, mas não só havia fogo... Fogo e fogo...


2.Fogo



´s pov.



Eu estava assim queimando viva acho que por um dia, agora eu já não gritava eu nem tinha mais força, a dor não havia passado muito menos acalmado, mas, parecia que eu havia me acostumado com ele. Na minha mente já não havia apenas fogo e com um pouco de concentração eu podia ouvir a rua movimentada a dois quarteirões dali, os carros e as pessoas; sem que eu pudesse perceber de onde eles tinham vindo, ouvi passos no que eu julgava ser o beco, elas pararam e o som que se sucedeu encheu minha mente:
-Stupido, oltre a cacciare qui o ripulire il pasticcio!

(-Estupido, alem de caçar aqui nem limpam a bagunça!)

Parecia com o tilintar de pequenos sinos furiosos, apesar disso eu não entendia uma so palavra, devia ser italiano.

(Na: pessoal tradução em baixo da frase correspondente.)

Logo apos outra voz de mesmo modo agradavel porem masculina

-non essere turbato da tale irrilevanza.

(-Não se aborreça por tamanha insignificância, maninha.)

O soprano respondeu com um timbre mais calmo

-A destra, Demetri?fuoco i corpi.

(-Tem razão, Demetri? Incendeie os corpos.)

Apos esse dialogo de que eu nada percebi, senti uma denssa fumaça adocicada e ouvi os passos se distanciarem aos poucos, mergulhei mais um pouco no fogo que me conssumia e quando emergi sentia alguem perto de mim

-Che l'odio, oltre a non pulire il disordine che lasciano ancora un neonato! Demetri, ucciderla!

(- Que odio, alem de não limparem a bagunça ainda deixam uma recemnascida!
Demetri, acabe com ela!)

A voz soprano cuspiu as palavras e se foi.

Senti mãos geladas me agarrarem pelo pescoço, mas não pude fazer nada o fogo ja havia me conssumido tudo, a ultima frase que eu ouvi foi da voz masculina agradavel
-Aspetta, facciamo portarla Aro!

(-espera, vamos leva-la para Aro!)

E me senti como se estivesse voando em uma velocidade muito grande, eu devia estar morta... Mas, eu aindo sinto a horrivel dor me queimar, me conssumir...
Não a morte não devia ser tão ruim assim! O fogo aumentou e eu ja nao consseguia me concentrar em mais nada a nao ser na dor que me queimava lenta e dolorosamente.


Pov Alec.

Eu estava bem distraido olhando para o patio que estava cheio de vampiros de todos os geitos, Desde que Aro teve a idiota ideia de recrutar e ensinar vampiros para que compossem a guarda Volturi, as tardes por aqui passavam assim, vinha vampiros de todos os cantos, cada um com um poder mais bizarro que o outro tentando se inscrever, nem a faixa etaria de 20 anos de existencia os impedia; e eu? Ate que admirava a coragem deles,mas, no final o que eu sentia mesmo era pena, tanto trabalho, tanta persistência para ser um mero peão, nunca chegariam a ser um Volturi de verdade, porque afinal a realeza ja não abria vagas a muito tempo, e quem trocaria o poder e a nobreza de ser um volturi? Mas, e como Aro diz ¨Sem peão, sem jogo¨

-Ola Alec! Jane disse me dando um beijo


-Bom dia maninha! E então o que te traz aqui?


Ela me lançou um olhar tedioso

-Aro mandou-me, ele quer que limpemos uma ameaça em Florença, Alguns nômades- ela cuspiu a palavra- e Aro decidiu tomar medidas cautelares!

Assenti e sorri

-Tudo bem, reuna Demetri e Felix, estou descendo!

Mas que ideia do Aro em! Logo agora? Ai ,eu ja devia ter me acostumado, Aro e suas ideias! Peguei meu manto e desci.

Em menos de 15 minutos ja haviamos ¨limpado as ameaças¨, demos uma ronda no local para checar os estragos e la estavam eles 7 corpos, pareciam ter morrido a um dia, como sempre jane se irritou e eu tentei acalma-la, Demetri começou a incendiar os corpos e como desculpa para ficar longe das reclamações de jane o supervisionei, afinal para que servem os subalternos? Enquanto esperava a fumaça se dissipar resolvi ficar longe, ate que para minha surpresa ou melhor dizendo azar, encontrei uma recemnascida meia formada

-O que foi Alec? Vai ficar ai? -Jane perguntou com seu mau humor tipico para logo em seguida ter um colapso, se e que isso era possivel para um vampiro

- Que odio! Alem de não limparem a bagunça ainda deixam uma recemnascida! Demetri, acabe com ela!- cuspiu a frase e saiu literalmente cuspindo veneno se a situação não fosse tão trágica eu estaria sorrindo, mas quando Demetri pegou a meia formada pelo pescoço, eu pude ver seu rosto

-Espere! Vamos leava-la para Aro!

Eu sabia que ia me arrepender, mas eu não resisti... seguimos para casa!

E agora como contar para o Aro que eu, resolvi trazer para casa uma meia formada so pelo fato de que um sentimento nunca em mim habitado, a vulga ¨dó¨, me disse que era não merecia morrer!

Retardado retardado retardado!!!!

Droga! E era agora que eu me ferrava! E bonitinho!

17 comentários:

  1. posta mais!!! eu achei otimo o começo!!!

    ResponderExcluir
  2. Nossa, que tenso! Aguarderei mais caps para uma 2ª opinião. Mas parece ser bom - amo os Volturi!!!
    Kisses da Baby

    ResponderExcluir
  3. Não aou muito fã dos Volturi não, but... quando a história é boa isso não importa muito e essa história parece que vai ser muito boa.

    Só uma duvida, o bonitnho de olhos azuis morreu? Que peninha achei que eu ia dar uns pegas nele.....

    ResponderExcluir
  4. Ahh!Que fic diva gente.
    Ok,pra deixar claro.Eu amoo os Volturi.
    Ah,posta mais sim sim.
    Ain deus,perfeitaa.
    Esperando
    XOXO

    ResponderExcluir
  5. Adoro qndo a fic é sobre algum personagem fora o edward e o jacob, diversificar as vezes é bom né? kkkkk nao sendo o jasper o meu par eu adoro as outras opções...
    só por isso ja me ganhou (:
    E ele final foi tensinho...
    Eu fiquei com pena do Chris, eu jurava q ao menos eu ia dar uns pegas nele kkkkkkkkkkkkkk enfim
    posta logo

    ResponderExcluir
  6. é tão legal quando o shipper é volturi *-* to muito ansiosa !

    ResponderExcluir
  7. Oiii Leti se sabe que amei essa fic mesmo antes de ser postado, pois é *euiliprimeiro* Uhauuahauhauahuah!!!! Louca pelo resto bjus!!!

    ResponderExcluir
  8. Nuss, ainda bem que fui salva pelo Alec! Veremos o que se sucederá!
    Kisses da Baby

    ResponderExcluir
  9. Ufa ainda bem que esse sentimento *dó* resolveu bater na porta do coraçãzinho congelado do Alec... ansiosa por saber como será no castelo Volturi... Bjos!

    ResponderExcluir
  10. Maaais maaaaais maaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaais.!!!
    Eu preciso de maaaaaaaaaaais.!!

    dmorphine.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Ameeei, mas confesso qe fiquei um pouco decepcionada já que eu vi essa fic no Nyah! e lá ela ta mais completa, mas vou esperar você postar aqui para ver. Amando *-*
    Beeijos fofa.

    ResponderExcluir
  12. Tiaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa posta mais é a primeira historia do Alec que eu vejo!

    ResponderExcluir
  13. Posta maais!! Achei muito interessante a fic!! ;D

    ResponderExcluir
  14. posta logo please!!to amando essa fic a unica fic que eu ja vi com os volturi foi com Demetri

    ResponderExcluir
  15. Quando vai postar o próximo capitulo ?

    ResponderExcluir