14 de maio de 2012

Eternidade

| |








 Prólogo



Vê-la tão frágil e desfalecida, seu rosto pálido e cansado pelos dias seguidos de dor, minha família estava ao seu lado a todo o momento, esperando pelo fim da transformação que não chegava, sentir sua dor, era terrível para mim, levando ao meu momento de transformação, pois você fica sozinho, mesmo tendo todo o amparo que dávamos, Bella sua irmã e minha cunhada não saia de perto dela. ficou em silêncio por um momento,e suspirou longa e profundamente.Tinha uma leveza dela para mim,não era confortável,era fria,um calafrio subia dos meu pés até a espinha.
-Jasper?Onde você está? Disse com uma voz rouca, tentou se levantar.Mas Bella a segurou.
-Bel...Eu quero ficar em pé,não estou sentindo mais dor,eu estou bem,mas acho que o veneno não fez efeito...Ela riu de suas próprias palavras.
havia sido mordida por aquele que a perseguiu durante toda sua vida,aquele que destruiu a minha,que nem mesmo com a morte iria satisfazer meu desejo de vingança,nem Maria com seu ciúmes repentino,e a loucura de dizer que já sabia quem ela era e desejasse matá-la,supriria o que sinto agora,pois eu sei o que está acontecendo,eu que criei e matei tantos...
-Jasper? me chamou de novo,fui para seu lado calmamente,e peguei em suas mãos onde tinha nossa aliança de casamento na mão esquerda .E em seu pescoço o brasão de nossa família e meu diamante de noivado,presentes este que ela relutantemente aceitou,por achar caro demais.
-Estou aqui, ,estou aqui,vai acabar logo.
-Oh não querido...isso é só o começo...- mais uma vez com suas frases sem significado- só o começo.
Ela tossiu um pouco, o que trouxe de volta o meu pânico, estava próximo,eu sabia. Tinha que haver um jeito,talvez se houvesse mais veneno,seu corpo estava curado a não ser pela mordida infectada até agora em seu pescoço que formava um grande hematoma do pescoço ao ombro esquerdo.
-Eu queria ficar perto de você... tentou se levantar,e eu a puxei devagar apoiando suas costas em meu tronco,e de costas para a cabeceira da cama eu a acolhi nos braços.
-Assim está melhor... Ela disse e notei um leve sorriso na sua voz.
- Ahn querido,parece que a viajem vai ser longa não é?
-Não,querida,vai acabar logo...Disse fechando meus olhos dolorosamente,notando o fim inevitável.
-Ei!Não fique assim Jasper,eu já disse,eu volto por você,saiba disso sempre,para sempre.
-Eu sei meu amor, você volta por mim. Disse não acreditando nas minhas palavras.
-Está mentindo para mim...
Mais uma vez misteriosamente ela sabe
- Eu sei que é difícil Jasper,e que agora não é o momento,não será hoje,que ficarei com você para sempre.Mas ficarei.
-Você ficará sim. Senti um bolo seco venenoso se formar na minha garganta.
-Sim,mas hoje não,eu acho que vou viajar,o que você acha de me levar ao Texas? desde que voltou a falar, diz coisas sem sentido, como viajar para qualquer lugar.
-Sim... Para onde quiser.Meus olhos arderam,sem escorrer uma lágrima.
respirou com dificuldade mais uma vez, seu corpo estava tão frágil, o coração saltando descompassado, e seus pulmões ruidosos faziam o velho trabalho de respirar. Senti suas mãos apertarem as minhas,para segurar a dor,ela ainda sentia,mas mentia para nós,não querendo nos fazer sofrer.Mas podia senti-la como se fosse em mim.
-Eu te amo, Jasper. Tanto,que chega a doer,eu o amo desde de que o vi naquele dia...
-Na escola?Eu também...
-Não!- me interrompeu
- Seu bobo!Ela riu roucamente.
Ela ria, e depois passou sua mão no meu rosto, que eu segurei sentindo seu calor.
- Nos meus sonhos, e depois aqui... E depois...Coff,Coff! Ela esforçou-se a respirar, o ar começava a faltar nos seus pulmões.
-Shhh...Calma,não fale tanto...
-Vi você em sua casa de verão com a família!Cuidando de seu pai que estava um pouco doente e mal-humorado, e depois...
- ,por favor...Apenas descanse querida.
-Está bem... Querido.Disse ela fazendo manha.
-Meu Jasper.... Espere por mim...Eu volto para você...E por ,nosso menino!Acredita?Ele será forte igual você e...
voltou a respirar e tremer,as tosses em busca de ar aumentaram e ela se agarrou á mim,que a apertei nos braços, se enroscou no meu pescoço,dando-me beijos no rosto até se sentir cansada para fazer isso.
-Shh, não quero você triste Jasper, não. Senti suas lagrimas tocar meu rosto frio.
- Não quero.Prometa,por mim...Não vai demorar...você vai ver. Ela voltou a respirar normalmente, e sua paz voltou a preencher meu peito, tomando conta de toda a angústia que eu sentia.

- ... ... .... Repetia seu nome.
-Jasper, prometa, por mim, e por sua família. Prometa amor.Meu eterno amor...
-Prometo. Disse,e ouvi-a sorrir.
-Eu vou te cobrar depois, eu te amo.Ela sussurrou.
-Eu a amo sempre.Para todo o sempre.Declarei entregando tudo nestas palavras. voltou o rosto para mim e me deu um beijo demorado,e depois se encolheu no meu peito.
-Eu volto por você... Só por você. Sua voz, e seu coração,era tudo o que eu ouvia,a melodia do seu sangue escasso correndo numa sinfonia fraca.Seu ar esquentando minha camisa.Sua mão esquentando de leve minhas costas, e minha mão esquerda juntando nossas alianças.
Então de repente o silencio invadiu nosso momento, o sangue não cantava mais, seu coração lentamente cessou seu trabalho, e sua mão se afrouxou na minha. E o som parecido de folhas ao vento e sendo amassadas ruidosamente começou a surgir de seu interior,seu corpo ficando rígido e frágil,o veneno fazia o trabalho de destruir-lhe o que era fraco,o brilho de sua pele se esvanecia,e estava partindo,a tez se tornando cinza,sentia cada ligação de seu corpo se romper em estalos finos,e fechei meus olhos,não queria ver,o som já me torturava,as sensações emanadas por cada membro de minha família,fazia doer mais o que se seguia em meus braços,o meu amor estava se desfazendo,e não havia mais nada a ser feito.
O som de areia movendo-se,o peso dela desaparecendo,eu abri meus olhos desejando que nada disso fosse real,e estava olhando para o que restara de ,seu corpo agora estava esculpido em areia,o pó da mulher que eu amei,tentei aninhá-la uma ultima vez mais perto de meu peito,querendo ouvir seu coração mais uma vez,e ela se fora,o som de areia denunciava sua partida e um leve ruído surgiu delas meio agudo,e um leve calor começava a surgir,uma luz branca como pequenas fagulhas azulando-se a medida que aumentava,e então morriam numa luz vermelha e escarlate de um fogo inimaginável.
“Você morre para viver novamente, e novamente morre para renascer... Foi assim e assim será minha cara, é nossa única chance de concertar o destino, mas não se pode mudá-lo”
A voz dele surgia em minha mente,daquele louco e assassino aquele que a feriu,nem Maria fora capaz,mas ele conseguiu,e sua morte não me seria suficiente.
-Não vá ...Não vá...
Desespero,pena,tristeza,confusão,negação,era tudo o que rodava ao meu redor,ninguém se movia,Carlisle era o pior deles, nosso patriarca,meu pai e mestre,estava desolado e sentia-se culpado por não tê-la salvo.
-Jasper eu...
-Não diga nada, você fez o possível para salvá-la, eu não o culpo. Nenhum de vocês,mas quero que me deixem a sós,preciso ficar só.
-Papai... a voz que eu não queria ouvir no momento;não agora soou da porta.
- Onde está mamãe? Olhei-o sem poder responder, Esme pegou-o no colo, um menino do tamanho de três anos.
Crescia como Nessie mas mais devagar,não sabíamos porquê,mas se alimentava de comida,como a prima,e de sangue como nós.
-Ela foi passear, vovó Esme?
-Sim!Ela respondeu a primeira coisa em sua cabeça,tirando a atenção dele do quarto.
-Ahn!Então ela já volta não é?Não é tio Me-Eemmett? disse sorrindo,por incrível que pareça,ele não conseguia pronunciar o nome de Emmett direito,como se nada estivesse acontecendo.
-É campeão,ela já...volta.Disse meu irmão mais querido pelos sobrinhos.
-Vovó,eu to com fome...
-Eu vou fazer um lanchinho para você,o que acha?
-Hummmm!!!!!!! Até mais pai,a gente espera a mamãe juntos néh?!Você faz chocolate quente vovó?
Fechei meus olhos,desejando apenas a solidão,e eles começaram a entender,e saíram um a um.
-Eu prometi por você .Mas não sei se consigo,meu amor.Meu amor,volte...De onde estiver volte... Estas palavras não faziam sentido,não mais... não voltaria.
“A morte é o início...A vida o meio e o Destino o Fim.” E sua risada ecoava no momento em que ele morrera queimando olhando arder em seu veneno,em meio á luz do fogo que o consumia,seus olhos loucos e com o conhecimento do passado de ,sua família, e ancestrais que ele também matou, que eu jamais teria.
Ela morrera.


Eternidade 01

Bella PDV.
Estava na cozinha fazendo meu dever de casa que deixei atrasado e revisando matérias que teria provas,até tarde.E isso não é bem verdade,estava com dor de cabeça de tanto pensar no comportamento bizarro e elegante de Edward Cullen hoje na escola,que desisti de fazer qualquer coisa. Sai e comecei a subir as escadas determinada a dormir,quando ele me chamou.
-Bella,volte aqui,nós precisamos ter uma conversa. Estranhei seu tom mas prossegui voltando para a sala.
Charlie estava muito esquisito ultimamente,e quando tentei falar para saber o que estava acontecendo ele foi evasivo.Fiquei de frente para ele.
-E então?O assunto é serio? Disse.
-Sim,muito serio.Por favor sente-se Bell's.
Senti um frio na minha barriga,pensando que ele pudesse dizer que eu deveria voltar a viver com Renee,ou qualquer outra coisa.
Charlie estava com o rosto vermelho e suando,suas mãos tremiam.
-Quando sua mãe e eu nos separamos,bem você...Herm...
-Pai,seja o que for que tenha acontecido...Isso é passado...
-Não querida eu preciso falar,por favor!É importante. Ele disse um pouco alterado e com voz tremula.
-Está bem continue. Eu disse.
-Bem,depois que foram embora eu,fiquei triste entende?Mal, depressivo.
-Sim,deve ter sido difícil.Incentivei-o a continuar.
- E eu,entenda isso é difícil de falar mais do que imagina Bell's, não quero que me odeie,pois o que vou dizer,é grave,talvez você não aceite e me odeie,mas não posso fazer muita coisa,não há outro meio ou saída.É uma mudança drástica para todos nós.
-Bem,e então- Charlie suspirou fundo -Numa noite enquanto jantava uma pizza.Conheci uma pessoa. Todas as noites eram pizzas,eu imagino.
-Numa das vezes que veio passar férias aqui.Você atendeu o telefone,era uma mulher lembra?
-Huhum...Disse para fazê-lo continuar,embora nem tivesse noção
-Sim,eu acho que sim,mas um telefone Charlie,o que isso tem a ver?
-Você o atendeu, Bell's, e era uma mulher,se lembra de alguma coisa?
-Pai... Eu não sei, talvez se fosse direto ao assunto eu poderia...
Charlie passou a mão no rosto e puxando os cabelos nervosamente para trás voltou a me olhar.
-Bella,esta mulher e eu tivemos um caso... Quando sua mãe e eu acabamos de nos separar.Disse ele completamente sem jeito.
- Nós tivemos um envolvimento.
-Erm... Você é adulto pai,eu entendo...
-Ela trabalhava como garçonete nessa pizzaria.Ela não era daqui.
-Daqui como?Perguntei.
-Ela...Veio de outro país.Na America Latina,Brasil.Conhece?
-Sim,Pai eu sei onde fica.
-Bem, eu e ela,ficamos juntos algumas vezes,sabe?Charlie falava com as mãos para ver se me ajudava a entender.
-Entendi,pai,e o que aconteceu?
-Depois ela sumiu por alguns meses,ninguém sabia onde ela estava,tudo o que disseram,é que ela havia se mudado para Seattle.Não tive noticias dela por três meses!
-Ok,e depois destes três meses?
-Não tive noticias dela,nunca mais, até o inicio deste ano.
-E o que ela queria?Disse tentando entender onde ele queria chegar.
-Bem,mandou uma carta na verdade.Dizendo o que lhe havia acontecido e o motivo de sua partida,pedindo perdão... E que ela estava doente,muito doente...
-Ela veio te pedir ajuda?Foi isso?Falei,tentando entender onde ele queria chegar.
-Não.Charlie olhou para o nada por um bom tempo e deixei que ele mesmo voltasse a falar.
-Sandra,era o nome dela,disse que...Que eu...Eu tenho uma filha,com ela
. O choque que Charlie deve ter sentido ao saber disso não foi comparado ao meu,afinal minha vida toda soube que sou filha única,de meus pais!E agora eu simplesmente tenho...
-Uma irmã...De outro lugar.Disse,sem ter resposta dele,além dele continuar a historia.
-E tem mais,Eu mandei meu DNA,antes que você viesse para cá,entende,para tirar a dúvida de uma vez por todas, ,antes de qualquer coisa,e antes que você pergunte ou suspeite,deu positivo...
-Uma irmã...
-Bell's,ela está vindo para cá...Virei para ele,meu coração aos pulos...Que tipo de noticia era esta?
-Como?Mãe e filha?Falei piscando várias vezes.
-Ela vem morar conosco... A mãe dela faleceu há alguns meses,e ela não tem mais parentes além de mim,o governo, a embaixada essas coisas,já estão preparando tudo.Já sabem que eu sou o... Pai.
-Como soube disso?Perguntei,ouvindo um zunir irritante do meu sangue correndo.
-Bem,existem todos os trâmites sobre eu assumir a paternidade,e mais um monte de burocracias...Enfim Bella,como foi comprovado que eu era o pai,eu assumi... Não há mais o que fazer entende? Se quiser me odiar pode odiar,mas peço que não faça nada á menina,ela não tem culpa de nada assim como você,sei que é difícil saber disso agora,e que será de se acostumar também,e eu entenderei se quiser ir embora.Charlie repetia abalado.
-Por que ela vem para cá?!Gritei-O que uma garota de outro lugar simplesmente viria para cá?
-Bella,eu sou o pai dela!Ela não tem mais nenhum lugar!
-Agora você é o pai?!Agora!Gritei confusa e irritada.
-Eu não sabia dela até agora!Querida eu não sabia!Não há o que fazer.
Levantei do sofá frustrada e chateada por não saber disso,na verdade saber disso simplesmente depois semanas que eu cheguei,nos primeiros dias de aula,a atenção que eu teria por simplesmente surgir uma irmã,que surge do nada,eu resolvi sair de casa para espairecer,entrei no meu carro e sai dirigindo não sabia para onde ia mas,eu queria apenas sair de lá e não muito tempo,visualizei o farol do Volvo de Edward,piscando as luzes para eu encostar.O que ele queria?

PDV.

Sair de um lugar,que você conheceu,perder quem era sua única amiga a vida toda,sua família,e saber que você tem outra pessoa que dizem ser seu pai,que você nunca viu,e descobrir que tem uma irmã,era como ser jogada ao centro de um furacão sem fim,era nisso que minha vida estava,um furacão.Como mamãe foi embora,eu não me lembro,só o que lembro é de acordar no hospital,com enfermeiros e médicos a minha volta,e depois é claro,saber de sua morte,piorou as coisas,e mais massacrante ainda eram policiais me fazendo perguntas estranhas,e logo depois ser obrigada a passar por uma avaliação com psiquiatras.As horas cansativas do vôo,as horas que passei revendo cada minuto destes meses intermináveis e desconhecidos,não eram nada em comparação ao que eu teria que passar agora.Dei um sorriso mecânico para a aeromoça ao sair do Boeing.
Eu via as pessoas á minha volta,todas desconhecidas.Meu corpo doía, estava e não estava com sono,tinha fome e estava sem apetite,e frio.Mesmo ainda dentro do aeroporto podia sentir o clima que vinha de fora,enquanto caminhava para a saída.Charlie,este era o nome do meu pai,pelo pouco que conseguimos falar ao telefone,era Xerife de uma cidade chamada Forks,e que por sinal ele disse que ela era fria e chuvosa.Quando sai,via os outros passageiros encontrando seus entes queridos,já eu começava a procurar um desconhecido.
Mas não foi difícil,Charlie estava com seu uniforme,e estava nervoso olhando para todas as garotas que saiam.Lentamente fui na sua direção,e notei que ele tinha uma folha mão,que supostamente tinha certeza que meu nome estava escrito ali,mas que ele tinha vergonha demais de levantá-la isso era bom,ele aparentava ser discreto e tímido, parei diante dele olhando-o esperando que me notasse,quando viu que eu me aproximava, ele mediu-me de cima a baixo,olhando meu rosto,minhas roupas,e mais novamente meu rosto.Respirei fundo.
-?Certo?Ele disse.
-Olá,Charlie.Disse com minha garganta seca.Sua expressão suavizou quando me ouviu falar inglês.
-Fala inglês então?Disse,parecendo aliviado.
Minhas bochechas queimaram.Afinal era normal ele pensar que sua nova filha não pudesse falar sua língua já,que vim do Brasil.Agora entendia o porquê de mamãe sempre insistiu com aulas de línguas,e apesar de não gostar muito às vezes,ela dizia que eu ia usar um dia.E acho que este dia chegou e para sempre.
-Sim,sempre aprendi.Disse,estava um pouco ruim de me acostumar a falar e pensar em outro idioma,e com certeza ainda tinha um sotaque bem acentuado,mas se ele me entendia,então estava me saindo bem.
-Isso é bom,bem, seja bem vinda .
-Obrigado.Disse arrumando a mala no braço.
-Deixe-me ajudar com isso.Disse pegando minhas bagagens.
-Está bem.Concordei sem graça e nos dirigimos para fora em direção ao carro,que era uma viatura de policia,além de tudo.A viajem de inicio foi silenciosa,e depois de Charlie muito pigarrear,ele resolveu puxar uma conversa.
-Bem ,eu já fiz sua matricula,para o ano letivo daqui,sei que já fez provas para ver como estava seu desenvolvimento,só que infelizmente você terá que voltar um ano.
-Sim.Isso não tem problema,eu até acho que estava avançada demais.
-Sim,eu entendo,bem,você pelo menos ficará com Bella, no Segundo Ano.Ahn,já entendi onde ele queria chegar.
-Entendo,Bella é a sua primeira filha não?Ela já soube sobre mim,certo? Tive que perguntar mais por receio de saber que além de ser indesejada, teria que ser uma irmã surpresa!
-Bella sim!Ela está esperando para te conhecer...
-Ela está brava?Queria tentar saber um pouco mais sobre minha irmã mais velha....
-Não,de forma alguma,ela está surpresa assim como todos nós,mas não brava.
-Claro,realmente,eu não podia imaginar uma reviravolta tão grande na minha vida...Disse deixando a frase no ar,por que nem ele e nem eu gostaria de terminar.
A paisagem me lembrava uma mata atlântica numa chuva e frio eternos.As casas aos poucos fizeram presença ao quadro,eram pequenas,nada extravagante e todas de mesmo modelo,com um ou dois carros nas frente.E paramos em uma delas,de cor branco gelo,uma picape laranja desbotado estava parada na frente e um carro de luxo estava um pouco mais a frente na calçada para dar espaço em frente a casa,acho que minha nova irmã estava em casa e com companhia,eu não queria conhecê-la agora.
-Quer pegar as malas agora?Charlie disse saindo do carro.
-Sim,assim não precisamos voltar.Ele foi abrir o porta-malas,comecei a pegar a de mão,e ele pegou a de rodinhas que era mais pesada.
-Olá Edward!Não sabia que estava aqui.Ele disse.
E quando falou eu senti um frio na barriga.Mais um para enfrentar,Deus podia ser um pouco mais bonzinho de vez em quando.
-Sim,Chefe Swan,mas estou de saída.
-Daqui a pouco. Ouvi alguém dizer,uma menina,para ser mais exata minha irmã.
Virei-me lentamente,agarrando a bolsa como se fosse a única coisa do mundo que poderia me proteger.Enfim eu tinha que enfrentar ,que fosse logo de uma vez.
Charlie,olhou para trás e gentilmente pôs a mão em minhas costas para me por mais a frente.Eu queria ser a ultima a ser apresentada,mas eles já se conheciam.
-Bella, Edward, esta é .
Sorri,o melhor que pude,e estendia a minha mão,primeiro por incrível que pareça ao garoto,que era por falta de definição maior,bonito,suas roupas de grifes conhecidíssimas,e o cabelo castanhos avermelhados,quase cor do cobre,ele era um pouco pálido,mas nada que fosse doente,e tinha um sorriso no rosto.
-Olá, , muito prazer,me chamo Edward Cullen.
Assim que peguei em sua mão senti o frio de sua pele,o aperto de mãos foi leve, normal e confesso que foi um erro inocente,como se por um clique,uma voz interior falava-me que ele seriamos irmãos e muito amigos senti-me confiante no inicio,como se o conhecesse de muito tempo atrás,na verdade,até mais,não gostava de ter essa intuições mas tratei de silenciá-la.
-Oi!Disse em português,esquecendo-me onde estava - Olá Edward,sou ,muito prazer conhecê-lo também.
Ele ficou serio por um instante,e sorriu,então depois de soltar sua mão,hora da prova de fogo,Bella.
Ela estava de cabeça baixa,e com as mãos nos bolsos,sem dizer nada,sem estender as mãos.Ok,quem estava invadindo era eu.Que invadisse mais um pouco.
-Olá,Bella ,certo?Sou ,muito prazer em te conhecer.
Ela não pareceu me notar tanto,ela me olhou por um instante,e se ligou que eu estava com a mão parada,e estendeu sua mão.
-Oi, .Apertamos nossas mãos rapidamente - Seja bem-vinda.
-Obrigado.
-Bem,o que acha de entrarmos?Charlie disse. Então lá fomos nós,entrar na casa.
Ela era simples,uma casa até que aconchegante,tinha fotos de Bella pequena e uma mulher que parecia ser sua mãe,quadros de paisagens e outras coisas.
-Bem, , vou lhe mostrar o seu quarto.Charlie disse.
Subimos as escadas e eu vi um quarto com uma cama com cochas roxas,e decoração um pouco antiga,um banheiro no fim do corredor pequeno que parecia ser o único.E o quarto do lado oposto,que tinha poucos moveis,na verdade, uma cama de casal,um guarda-roupa,uma cômoda com um espelho embutido,tudo simples e limpo,notei que na casa havia apenas estes dois quartos,o que significa que eu tirei Charlie do quarto dele.
Ele e eu colocamos as malas no pé da cama,e observei o local, a cama estava em bom estado e as roupas de cama foram trocadas recentemente porque cheiravam a novas,eram todas branca com detalhes de bordado de flores pretas,os travesseiros do mesmo detalhe.
Charlie e Bella me deixaram sozinha para que eu me acostumasse com o ambiente e então depois me chamariam para o jantar.Puxei minha bolsa que estava em cima da cama e comecei a tirar alguns objetos,dentre eles meu caderno de desenho, ignorando as pastas de desenhos feitos onde eu não queria ver imagens que me assustavam,e me deixavam triste e saudosa.
Bella me chamou enquanto eu desenhava animadamente seu colega Edward,seus olhos me inspiraram.Fazia os olhos com cor mais forte de ouro,mas aos poucos vi que deveria dar um rosto a ele e comecei a traçá-lo,o rosto era quadrado e com traços delicados,sua feição era séria,triste também e os lábios eu pintei de um rosa antigo.Fiquei admirando por um bom tempo,até Bella me chamar para jantar.
O jantar foi em silêncio a maior parte do tempo até eu resolver elogiar a comida de Bella.Quando terminamos Charlie foi assistir TV e eu fiquei na cozinha enquanto minha irmã lavava a louça,fiquei um pouco incomodada com isso sentia que estava invadindo o espaço deles.
Queria muito voltar para casa,mesmo que tivesse que viver sozinha embora eu ainda não pudesse fazer isso.
-Bella? Você quer que eu ajude?Posso secar se quiser...Disse tentando me familiarizar com meus novos parentes.
-Não precisa ,deve estar cansada pode deixar que eu termino.Ela sorriu e voltou para a pia.
-Está bem, então vou subir para o meu quarto.Sai em direção a sala vendo Charlie assistir TV.
-Boa Noite Charlie,eu vou dormir.
-Boa noite, ? - virei para ele quando me chamou.
- No começo desta semana você vai de carona com Bella para a escola,mas no fim de semana nós vamos comprar um carro para você.
-Tem certeza?Eu posso ir de ônibus escolar,não tem problema.
-Bom,acho que seria melhor para você se adaptar,mas não será nenhum carro de luxo...
-Não,Charlie, desde que ande,está ótimo.Disse.
-Ok,Boa noite.
-Boa noite,Charlie, boa noite Bella.Subi de novo,e comecei a arrumar minha mala aos poucos. Depois de muito tempo,eu dormi em cima de roupas,e cobertas, desenhos e minha roupa do corpo. Quando acordei no dia seguinte,bem cedo,com a primeira luz do dia e antes de meu pai sair,inclusive pedi que ele me deixasse ajudar no café da manhã,que para ele era um copo de leite e cereais,mas tratei de fazer umas torradas e o café.Logo ele saiu e eu fui me arrumar para a minha nova escola.

Eternidade 02

PDV.
Subi para me arrumar e pegar um caderno simples para as primeiras aulas, e uma blusa por que estava frio, ouvi que Bella acordou e se arrumava e também tomou o café da manhã. Quando desci para esperá-la ela já estava arrumada.
-Oi, já estou pronta, se quiser ir...
-Certo, mas antes, eu tenho que te dar isto, Charlie pediu que eu comprasse algumas coisas, para o colégio. Bella me deu a sacola e eu peguei e abri, lá tinha um fichário simples de cor preta e com folhas brancas, e canetas, o básico.
-Comprei o básico, pois não sabia o seu gosto.
-Não assim está ótimo!Nem esperava comprar agora... Obrigado Bella.
-Então, vamos?Ela perguntou pondo a mão no bolso e afundando na blusa.
-Sim. Disse.
Entramos no carro laranja dela e por um longo tempo ficamos quietas, mas eu tinha que perguntar como ela se sentia.
-Bella?O pessoal sabe sobre... Eu,sobre eu ser a sua irmã?
-Bem, sabe como é... Cidade pequena,a noticia já foi espalhada,e eles sabem sim,mas acredito que não vão falar tanto,será mais por você ser aluna nova e de outro país.Do que ser minha irmã...
-Está bem, deve ser difícil saber disso tudo em tão pouco tempo e estas mudanças, sei que é difícil para nós duas, mais para você, me desculpe por causar tudo isso sabe...
-Não há do que se desculpar ...Isso acontece.Vai ficar tudo bem.Bella disse quase atropelando as palavras,enfim eu visualizei o estacionamento da escola,e ela estacionou um pouco distante da entrada.Quando descemos senti que todos me olhavam,inclusive Bella.
Algumas pessoas que eu julguei que a conheciam, vieram até nossa direção.
-Oi Bella,como vai?!Disse uma menina loira e ela olhou para mim
- Olá, sou Jessica!E você é?
-. .
-É um prazer conhecer a irmã misteriosa da Bella!HAHAHAHA!Não é gente?!
Os outros acompanharam a risada e eu e Bella ficamos quietas.Isso ia ser ótimo além de primeiro dia de aula,tinha que encarar isso.
-Sim,sou eu.Disse sem mais delongas.
-Bem eu sou Ângela,estes são Mike, Tyler e Eric. Eles acenaram com a cabeça me encarando sorridentes.
-Bem ,quer que eu vá à secretaria com você?Bella me perguntou.
-Se quiser,não tem problema,mas é só me indicar...
-Bem,é por ali,naquela porta.Ela indicou.
-Está bem, então, até mais tarde.Acenei para todos e deixei Bella por lá.

Caminhei até lá quando vi a secretária,nem falei com ela direito por que ela já sabia e mim,me deu o horário,um mapa,e o código do meu armário.Comecei a caminhar pelo corredor e que já estava lotado de pessoas me encarando e outros cochichando,me dando mais pânico de ser nova em algum lugar no fim do mundo.
O mapa já não ajudava muito,os prédios eu havia decorado mas as salas,por favor néh!Sei que enquanto andava eu esbarrei em alguém muito alto,que por sinal fez com que eu derrubasse tudo no chão e caísse, claro.Fiquei até dolorida,quando olhei o chão tentando apanhar minhas coisas,uma mão pálida e seguida de braços e ombros extremamente pálidos e fortes me apanharam de surpresa,incluindo o tom de voz alto e claro.
- Ei novata,foi mal,não te vi passar,te machuquei?O cara tinha um sorriso contagiante no rosto,muito bonito por sinal,era forte e de porte atlético.E o sorriso faria qualquer geleira da Antártica derreter...Sem graça com meus pensamentos respondi depressa.
-Não,eu é que deveria te pedir desculpas,quase que derrubo você no chão...Com essa delicadeza de elefante que eu tenho...Sou capaz de destruir o prédio!Disse,ativando meu “modo Irônico” quando fico numa situação assim,ela é minha válvula de escape.
Ele soltou uma gargalhada exagerada,chamando atenção,eu ri um pouco sem graça,pois parecia que ele ria por outra coisa,que talvez estivesse nas entrelinhas.Nem sei mais o que eu falei.
-Emmett,para de rir assim.Uma menina loira,de cabelos longos e sedosos,corpo perfeito,surgiu detrás dele e enlaçou seu braço.
– está tudo bem?Ela sorriu.A garota era ainda mais que perfeita,como se tivesse saído de um filme de Hollywood como a mocinha mais linda d mundo.
-Estou bem- Terminei de pegar minhas coisas do chão,este já tem dona e das poderosas!- só preciso encontrar meu armário antes que o sinal toque. Ela olhou o papel por cima.
-É dois armários depois do meu- ela indicou o dela dando alguns passos para trás- Este aqui.Ela indicou o meu.
-Muito obrigado...Disse indo até ele.
-Por nada,novata, qualquer coisa é só pedir socorro!A menina o cutucou,como se ele tivesse feito algo errado.
– Quê Rosalie....
-Vamos embora Emm...
-Tchau!Disse aos dois- Valeu por ajudar e me desculpe de novo.Eles acenaram.
Notei que eram pálidos,a cor dos olhos iguais ao de Edward colega da Bella,será que eram irmãos?Mas se for pensar nas semelhanças eles são diferentes,só os olhos e o tom da pele iguais...E claro a beleza incrível...Corri até minha sala que era no prédio um,por que o meu armário era no prédio três.Minha primeira aula era de Geografia.O professor muito bondoso que era fez apresentar-me á sala inteira...Incluindo o país de onde vim...Imagina os comentários que saiu disso...Você Samba?!
Sentei na quarta carteira,na primeira fila da parede,a aula era um pouco monótona,o jeito do professor falar não ajudava muito, ele tinha uma cara de doidão,me lembrava da lebre de março, de Alice no Pais das Maravilhas,o bigode esquisito dele,o jeito como movia os olhos alucinadamente,tinha uns tremeliques...Ouvi alguém rir logo atrás de mim,e me virei para ver quem era,e vi Edward, ele estava de cabeça baixa escrevendo alguma coisa,mas o professor não disse nada demais para ele rir,ou eu disse alguma coisa em voz alta?
-Srta. ?Algum problema ou dificuldade na aula?Estou indo rápido demais na explicação,raciocinei rápido demais?Quer que eu fale em espanhol? Como assim raciocínio?Tá me tirando de burra?Burro é ele que não sabe que minha língua nativa é o português!
-Na verdade,professor..Kham!Seria o português...Ouvi Edward dizer, ele tinha um sorriso no rosto – não é ?Ele disse numa pronuncia perfeita,até fiquei de boca aberta...
Assenti,pois alguns alunos começaram a olhar demais para nós,o professor voltou-se para a aula carrancudo... Quando a aula acabou eu não vi Edward,mas fiquei grata dele não vir falar comigo...
-O professor é um mala arrogante, não ligue para ele.Uma menina de cabelos encaracolados e curtos,tingidos de loiros oxigenados falou comigo.Ela estava na frente.
-Eu sei,não ligo para isso.
-Você é a irmã da Bella Swan certo?Sou Lucinda Price, Luci. Ela estendeu a mão,que aceitei de bom grado.
- ,mas pode me chamar de
Luci,minha nova colega,ou aquela que teve a bondade de ser gentil e não enxerida,caminhou comigo pelo corredor,enquanto perguntava o que achava da escola,da nova cidade,novo país...
-O que está achando da escola até agora?Ela disse parando numa sala. -Ainda normal por enquanto...
-Bem,daqui a pouco você se acostuma,você tem aula de quê agora?Ela disse pegando meu horário.
-Historia Americana.Disse.
-É no prédio três,sala 12.Professora Crowford.Boa sorte com ela, .Te pego lá na hora do intervalo.
-Ok,espero você na porta.
Fui até lá.Alguns alunos que eram amigos da Bella me acenaram enquanto passei.Eu sorri de volta. Quando vi a sala que era dividida em fileiras de carteiras duplas,e era mal-iluminada,e a professora que era magra,ossuda,e de cabelos desgrenhados,estava sentada,dei meu formulário de presença para ela assinar,e ela me indicou o lugar que deveria sentar,no fundo da sala,ultimo lugar,no canto encurralada na janela.
E mais uns três livros pesadões,para ler durante o semestre,e os alunos dela estavam no segundo.Todos que entravam comentavam alguma coisa,fazia uma careta e não me olhava mais,eu não entendi até uma garota falar um pouco mais alto,pensando que eu estava fuçando nas minhas coisas.
-Nossa,ainda bem que ela é a última a entrar aqui e completar a sala,assim não há ninguém para trocar de lugar com ela,com o esquisitão do Cullen,da ultima vez que sentei lá,eu quase chorei de medo dele.
Opa!Vou sentar com o aluno mal-encarado da sala,que beleza!Show de bola!Troféu jóinha para a garota!Quando a sala estava cheia,e a professora quase fechando a porta,o ultimo aluno entrou,na verdade o meu parceiro de Historia Americana.
Enquanto ele passava,ninguém o olhou de frente,sempre quando ele estava de costas,e sustentavam o olhar até mim.Eu fiquei pálida de inicio,pois eu o conhecia,do esboço que fiz ontem à noite!Como pude chegar tão perto?!Exceto pelos olhos que eram de um dourado mais escuro...Ele me olhou,sua postura era completamente tensa,como se ele estivesse pisando em espinhos,cada movimento dele era contido e cuidadoso.
Quando ele chegou perto o suficiente,resolveu botar os olhos no intruso...Eu,mais detalhadamente.Seu queixo travou e seu rosto se inclinou levemente para baixo,os olhos ficaram sérios demais para o meu gosto.Ele sentou-se sem tirar os olhos de mim,e eu dele.Agora quem estava tensa e com medo era eu,que garoto era ele?Meu coração começou a palpitar.Eu sentia alguma coisa vindo através dele...Só não sabia dizer o que?
Uma ansiedade,angústia.
Os meus pensamentos repentinos sobre o desenho ontem à noite faziam sentido,mas ao mesmo tempo me confundia. Senti-o se recostar na cadeira,com um dos braços sobre a mesa a mão em cima do caderno aberto,o direito, apoiava-se no esquerdo que estava na mesa,e ele não se mexeu mais,pelo menos foi o que vi.
Tratei de contar os pigmentos de linha azul,das linhas do meu caderno.
-Bom Dia...Sua voz soou baixo demais,mas o suficiente para me causar arrepios.Eu ficava calma e nervosa o tempo todo,não conseguia me controlar.Alguma coisa tava errada. A aula não fazia sentido,a professora falava algo sobre a descoberta do Oeste...
-Bem classe,quero que façam uma redação em dupla,após eu passar o trecho deste filme,é um romance com um pouco de aventura,o nome é Apaloosa...
As luzes se apagaram,eu me inclinei para frente,abaixando na mesa,o menino do meu lado,tirou o braço do caderno e passou perto de mim,ele apoiou-se nas costa da minha cadeira,o que me deixou ainda mais tensa.Por que agora,eu tinha certeza,ele estava me olhando,os meus ouvidos chiavam,pois o sangue corria rápido.
O trecho do filme eu já sabia mas,tentava prestar atenção nele arduamente,e resistir a vontade de ver o que o meu parceiro estava fazendo. Tentei respirar fundo,acalmando minha cabeça...Á qualquer custo tinha que fazer aquilo.Minha curiosidade de espiar estava me matando,eu tinha que ver só um pouco,eu tinha medo de que ele estivesse pregando alguma coisa na minha blusa,já que sua fama não parecia ser das melhores. Enfim,eu cedi aos meus desejos,e me virei só um pouquinho,olhando-o de esguelha,logo em seguida virando minha cabeça.
Ele estava de olhos fechados,seu braço como pensei,estava apoiado na minha cadeira,o outro largado ao lado do corpo,o rosto estava virado para mim,parecia que ele estava ouvindo música, só queria saber onde estava o aparelho de som.
De repente ele abriu os olhos,e me viu olhando-o,mas ele não se moveu nem um pouco,as luzes se acenderam,despertando sua atenção,eu me virei de volta,e o vi vir para frente,em resposta eu fui para trás o mais delicada que podia ser,isso quer dizer,batendo as costas na cadeira,elefanta de novo,ele virou só mais um pouco,antes de a professora começar a falar.
-Bem,a redação pode ser entregue até a próxima aula,mas quero que comecem agora!Vou vigiar vocês.No mínimo 130 palavras...á caneta,preta,nada de coisas coloridas e por favor,uma letra legível! A professora,veio até o fundo na nossa direção.
-Onde está o Cullen?Jasper?Bom dia meu bem...Sei que não está acostumado com aulas em dupla,mas de agora em diante a Srta. vai se sentar aqui,e como ela é nova,e você tem a maior nota da sala sobre a Historia Americana,quero que a ajude,tudo bem?E ,qualquer duvida é só perguntar,depois quero que fique um pouco para que eu lhe adiante a matéria,ok?
-Sim,professora.Disse,pegando uma folha do meu fichário para a redação,mas Jasper já estava escrevendo,ele não respondeu nada a professora apenas concordou com a cabeça.Tentei me aproximar para ajudar de alguma forma,mas ele se afastou,com folha e tudo...Já entendi,ele ia fazer o trabalho por mim,que ótimo!
Isso não era justo,poderia não saber a historia de cor,mas posso procurar as resposta, ganhei três livros para quê?Ou pesquisar,não?Por que ele tinha que fazer isso?Credo,parece que estão me achando com cara de criança!Que estou no jardim de infância!Quando ele já estava escrevendo seu nome,eu tomei coragem e falei com ele:
-Posso,pelo menos,fazer o árduo trabalho de por o meu nome para você,e entregar,já que você já fez tudo?Disse irônica
- Afinal eu não sei escrever néh?Imagina no inglês então?
Jasper me olhou com cara de poucos amigos,fazendo minha coragem quase ir ralo abaixo,mas eu não recuei,apesar de estar na parede e que ele desejasse moldar minha cara nela...Ele estendeu a folha,na verdade jogando-a na minha mesa.
-Use uma caneta da mesma cor...De preferência,Srta. .Ele disse meu nome num tom igual ao meu.
Peguei uma caneta roxa com cheiro de uva,que eu já tinha só para provocá-lo,que a professora descontasse o ponto depois,mas esse eu teria orgulho!Ele estava me deixando brava,será que todos vão me tratar assim?
-Esta foi difícil não?Ele disse.
Devolvi-lhe a folha,com vontade de rasgá-la em pedaços.Jasper olhou minha letra por um bom tempo,antes de resolver se levantar e entregar para a professora,já que estávamos adiantados uns 10 minutos, ele saiu da sala.Peguei minhas coisas rápido,queria falar com ele no corredor,não quero que as coisas sejam assim.Ele terá de me engolir...
Mas quando vi,não havia uma alma viva no corredor,então decidi ir até a sala de Luci.Cheguei lá mal humorada,e a vi na ponta da sala,o sinal tocou e ela ficou surpresa de me ver.
-Ué, saiu cedo?Ela disse – E encontrou o caminho de volta...
-Huhum...vamos,eu estou com um pouco de fome...
-E brava,não é?O que houve,não gostou da professora?Isso é normal.
-Quem me dera fosse ela...Foi o meu parceiro...
-Hum...Isso é critico,quer desabafar?
-Depois que eu comer,pode ser?
-Com certeza,e enquanto come pode me contar um pouco do seu país,se quiser,não fique brava,eu tenho curiosidade sobre lá...
-Ok,sem problema,estes ficam para depois.
Depois de eu falar tudo e mais um pouco que Luci pediu gentilmente,que contasse sobre as praias que já conheci,sobre os garotos do Brasil principalmente,e até quis saber quantos deste perfil eu tinha de amigos.
-Hum,então tem caras sarados lá!Vou passar as férias lá e o mais breve possível.
-Te dou até as coordenadas.Bebi um pouco do meu suco.
-Então me fala,que bicho te mordeu na aula de Historia Americana?
-Um aluno que será meu parceiro na aula,é o badboy psicótico,que além de tudo ele fez o trabalho da aula,pode uma coisa dessas?
-De quem está falando?Ela disse se curvando na mesa.
-De um tal de Jasper Cullen...
-O fortão?!Menina não sabia que ele era esse ogro...Pelo que ela pensou devia ser o Emmett Cullen que eu já havia conhecido.
-Não ele é alto, magro mas forte e loiro de cabelos cacheados...
-A sim!O esquisitão!
-Isso.Nós concordamos rindo.
-Ele foi um grosso,mal-educado,e posso não conhecer a historia americana de cor,e também eu posso aprender.
-Eu sei,não esquenta não. Continuamos a comer em silêncio e alguns amigos da Bella me acenaram,como bom costume meu mandei um beijo,o que parece tê-los deixado mais ouriçados,ou sei lá mais o que, até Luci me perguntar uma coisa mirabolante novamente.
-Me ensina?!Eu quero aprender esse “sex appeal” brasileiro...
-Que que eu fiz?Falei olhando em volta e em minha roupa, para ver se não tinha nada aparecendo.
-Esse negocio de mandar beijinhos, eles ficaram loucos, também quem dera néh, ter esse corpão “violão” e até chamando atenção do Jasper Cullen, um Cullen?!Imagina.
-Espera aí, eu briguei com ele, não o contrário...
-Os opostos se atraem... Ela cantarolou.
-Ta bom, só não falo mais nada por que não quero perder a única amiga que tenho neste primeiro dia.
-Meuw to me sentindo estrela de Hollywood. Ela não quer me perder...Disse Luci.
-Hahan sei. Vamos está na hora da próxima aula.
-De volta para o tormento. Ela disse se arrastando.
Vi Jasper em sua mesa com seus irmãos, discutindo com Edward, pois os dois tinham uma expressão tão irritada e a postura tensa,que só faltava eles se baterem.Eu teria sérios problemas com Jasper...
“Nem tanto assim” Disse de novo a voz de sininho na minha cabeça.
Eternidade 03

Bem com a escola os dias se seguiram assim, via alguns amigos de Bella que falavam comigo, mas eu me liguei mais a Luci, inclusive ela me ajudava a acompanhar as aulas que eu tinha mais dificuldade, com minha irmã as coisas iam fluindo. Já com relação ao meu parceiro de historia americana e sua família,eu ia me adaptando,eu cumprimentava Edward sempre que o via nas aulas,e Rosalie, a namorada de Emmett sempre me davam um olá quando os via,o que parecia me dar mais status com os alunos,e inveja afinal além deles serem alunos do terceiro ano,eu era novidade entre as celebridades escolares,já viram no que está dando nessa “bagaceira”.

E voltando ao meu parceiro Jasper, eu tive três aulas com ele durante a semana, três que simplesmente acabavam com meu alto astral. Uma era historia americana,depois química,e educação física,que tinha dois períodos num mesmo dia,o que fazia eu vê-lo sempre por mais tempo,ele continuava com este tom de indiferença comigo,e eu mantinha distância dele,exceto na aula de historia.

Depois de duas semanas nesta rotina, Charlie disse que íamos comprar o meu carro depois das aulas então ele viria de viatura, Luci estava comigo no intervalo:

-Então quando você tiver o seu carro, de preferência hoje; você vai me dar carona néh?

-Huhum,dou sim,se tiver com ele hoje.Disse bebendo um pouco de coca-cola.

-Ok,eu divido a gasolina com você.

-Vou adorar sua companhia,se é isso que quer ouvir Lucinda.

-Te adoro amiga!

Depois da aula enquanto eu saia eu vi o carro de Charlie perto do de Bella.Aproximei-me devagar.

-Oi Charlie,Bella.

-Pronta para comprar seu carro?Ele me perguntou.

-Bem eu já cheguei a falar que não tem problema eu ir de ônibus escolar Charlie,não precisa ter esta despesa comigo.

-Eu economizei muitos anos, ,do dinheiro do carro da Bell’s eu ainda tenho uns 60 por cento guardados,dá para achar um carro para você sim,não vamos falar mais disso ok?

-Claro- disse vencida -Bella você vem?

Ela olhou de Charlie para mim,e concordou com a cabeça,e depois de entrar no carro dele,nós seguimos á uma concessionária de carro usado.Meu pai parecia conhecer o dono,pois logo que chegamos um senhor de talvez 60 anos se aproximou.

-Olá Chefe Swan!Suas filhas?Que belezocas não?

-Sim,estas são Bella e a que vai comprar o carro.

-Olá crianças,bem ,eu andei separando alguns carros para você.

E lá fomos nós passear pelo estacionamento,ele nos mostrou alguns carros,bem velhinhos por sinal,mais enferrujados que o de Bella,com lanternas faltando,pneus pelados,e Charlie dizia não á todos que viu,e também o preço que o velho queria.Ficamos uns 30 minutos discutindo,e enfim, não chegamos á nada.

-Charlie?Chamei meu pai- Posso dar uma olhada por ai?Para ver se encontro algum diferente dentro da quantia que você quer?

-Claro,pode ir...Bella,quer ir junto?Ele perguntou.

-Não eu fico aqui.Ela disse quase se enfiando no casaco.

Então lá fui eu passear.Andei pelos carros com o chão de cascalho molhado fazendo barulho em minhas botas de saltinho e num canto eu vi uma árvore que sombreava desnecessariamente um carro com uma capa de lona podre em cima.Curiosa eu fui vê-lo e levantei a capa.E revelou um carro velho mas, muito bonito,muito vintage...Era o carro daquele filme de terror “O carro assassino”

Comecei a imaginar o carro reformado,no seu tom vermelho,o couro do banco branco,e as rodas originais ou réplicas mesmo,eu com um lenço nos cabelos,óculos formato gatinho,batom vermelho,ao lado do rapaz que eu desenhei- esquece este!Com sua mão entrelaçada á minha...Ok viajei,pior ainda é colocar o Jasper no meio.Quanto será o preço?

Sai correndo ouvindo a voz de Charlie negociando com o vendedor,e eu gritei por ele:

-Charlie!Ele continuou a falar mas, ai eu escorreguei numa mancha de óleo perto deles,e sai deslizando no meio dos dois,parando com as pernas embaixo da viatura dele:

-Charlieeeeeeee!

-?!Você está bem?Se machucou.Ele e Bella,vieram me levantar,e o dono da loja pedia desculpas.

-Tem...Falei ofegante- Um ca-carro,pra ver....Quero ver o carro...

-Que carro?O cara disse.

-Um Plymouth Fury 1958!É o carro do Sthefen king...é o Cristhine!Charlie é lindo!Você vai amar,eu te deixo dar uma volta nele!

-Hein?!O homem disse e saiu atrás de mim,que sai puxando Charlie,Bella veio junto pela minha empolgação.

-Olha que amor....Charlie,eu tenho algumas economias,posso ajudar no preço se ficar acima...

-Calma ,vamos ver...Sr Nobbs,quanto acha que vale?

O velho nada idiota disse um valor...

-US$16.000!

-Bem...Charlie ia dizendo.

““Seja teimosa,negocie,detalhista,irrite-o e desafie-o ele não gosta disse”Bem está é uma constante na minha vida,esta vozinha,que me ajuda de vez em quando...” Voz Sininho me ajudando!

-Bem,acho que a gente pode ver o preço não acha Sr Nobbs?Afinal,vamos dar o valor à vista,não Charlie?

-Mas o carro é uma relíquia!Nobbs dizia.

-Sim,concordo- nisso meu pai já estava olhando,por que eu tomei a frente da conversa- mas pelo preço -que com certeza ele não sabe o valor direito- Valeria se o motor pelo menos engasgasse!!

-R$14900 Dólares.Nobbs disse,ele gostava de dar a ultima palavra.Bom saber...

-E também Sr.Nobbs,imagina o que você gastará até tê-lo inteiro,tudo o que quero um carro que possa andar para minha filha com segurança.Não pode fazer um preço justo?Charlie disse em minha defesa,ele gostou desse carro também.

-Olhe,repare bem,sem lanternas traseiras,calota faltando,banco rasgado,mas isso eu dou um jeito,provavelmente vou ter que comprar um estepe.R$13000 dólares.

-Eu não sei,talvez então 13500 dólares.Assim ninguém sai perdendo.Nobbs sorriu,esfregando as mãos.

-Ahn...Eu não sei- disse de um jeito irritante e mimado- eu queria tanto ele,andar com uns óculos de sol,lenço segurando meus cabelos,apesar de não ter capota que abra.Teto solar não existia na época...12.500 dólares. Sr Nobbs,eu pago a documentação...Imagina eu e meu pai com sua estrelinha dourada andando na estrada com ele,na verdade eu ia ter que tomar cuidado para que nenhuma sem vergonha fosse correndo dar em cima dele,néh Charlie- disse dando um tapa no peito dele,que só acenou -Ou eu e Bella,que nem no filme Telma e Louise!Disse dando pulinhos irritantes,até Charlie estranhou.

Ele de repente ficou vermelho e nervoso,seu rosto tremia,e eu senti uma empolgação,acho que deu certo,Nobbs gosta de dar a ultima palavra,mesmo.

-10.935.97!Gritou irritado.

-Fechado!Gritei de volta,um preço bem menor do que eu esperava,acho que fui no ponto fraco dele,talvez até mesmo 11.000,mas eu ainda vou ajudar Charlie.- Pai o que acha?Dá para levar?

-Hammm...Quando posso dar o cheque,Nobbs?

-Ah!Você é ninja Charlie!Nobbs ficou sério,e se dando conta do que tinha feito,não gostou nada mas teve que aceitar.Afinaal!Eu era a filha do Cherife!

- você foi incrível...negociar deste jeito...Bella disse,enquanto Charlie estava no escritório do Nobbs resolvendo a papelada.

-Eu juro,de repente eu sabia que tinha que insistir um pouco mais que ele baixaria o preço sabe,foi quase como uma intuição.Sorri de volta -Depois vai querer andar nele,não vai?

-Acho que sim,ele é muito bonito.Bella disse,apontando a minha Little Christine,já dei nome para ela...

Nobbs chamou um mecânico auxiliar,e este conseguiu checar o freio,o acelerador,câmbio,marchas.Só precisava mesmo de óleo no motor,e tudo ok,ele disse que pela umidade o óleo não ressecou,e também pela capa de lona,não enferrujou o motor.Depois de Charlie dar uma volta mais longa de meia hora,para ver se estava tudo certo.E depois eu poderia ir com meu carro,para casa!

-Veja Charlie voltou.Ele chegou com meu carro,e aí desceu.

-Está bom para andar,mas vou pedir que deem uma olhada.Até sexta pode andar com ele,quero ver como aguenta e se der algum problema, e só me chamar.

-Posso andar?Agora?Disse ansiosa.

-Sim,pode,Bella quer uma carona ou quer ir comigo?Charlie disse.

-Posso ir com ...Ela disse,provavelmente por que não gosta de chamar atenção, e também por que hoje fomos de ônibus escolar para o colégio.

-Vamos,no meu carrinho novooo!Cantarolei...

O caminho todo Bella e eu ficamos quietas,mas depois de mais um tempo ela me elogiou.

-Sabe você tem talento para persuadir as pessoas,o que fez com o preço do carro foi realmente muito incrível .

-Obrigada de novo Bella.

-Eu não perguntei ainda,mas como você está na escola?Ela passou a mão no cabelo.

-Bem,uma coisa posso te dizer,ela é igual para qualquer adolescente do mundo,mas estou me adaptando Bella,aquela faze de ser a novata está passando,já tenho alguns amigos,que inclusive são seus néh?O problema mesmo é o choque cultural...

-Huhum..Ela disse.

-E você,sabe,eu chegar assim do nada...

Bella pensou um momento,olhou a janela um bom tempo,achei que não responderia,mas por fim
disse.
-Quando eu soube de você – ela disse um pouco nervosa- eu pensei que fosse surtar,uma irmã?Jamais imaginaria isto para mim,e ainda por cima depois de quase 15 anos, sei lá.Fiquei com raiva de Charlie e de minha mãe,até mesmo de você – desculpe-,mas vi que ninguém podia ter culpa por você vir.Como meu... nosso pai disse você não sabia que era ele até sua mãe dizer,e ele também.

Balancei a cabeça...

-E não posso julgar Charlie ou você por isso,achei que foi uma traição se contar pela minha mãe,mas ela que foi embora,primeiro de tudo.Conhecer você até que é uma experiência e tanto,também estou me adaptando afinal de contas.

-Isso é bom Bella,eu achava que estava invadindo a vida de todo mundo,você,Charlie,Edward,Jasper e sua família...

-Conhece Edward?E o irmão dele?

Achei que ela já tinha reparado.

-Conhecer,conhecer mesmo não,só que o Jasper é meu parceiro de Historia Americana,tenho aula de química e educação física com ele,só que a gente se estranha sabe?E o Edward é meu colega em Geografia.Nada de mais.

-Ahn sim,é que ouvi dizer que você tem muita amizade com o irmão mais velho Emmett.Ela disse,passando a mão no cabelo que estava bagunçado pelo vento,afinal,o carro saiu do mofo,então imaginem o cheiro disso e o frio...

-Emmett?Não,mal falo com ele e a namorada dele,só dou um oi.Mas ele é divertido.

-Sei- quando ela disse isso,nós já estávamos perto de casa,Charlie já estacionava a viatura- chegamos.

Bella disse,assim que parei,ela desceu do carro e se juntou ao Charlie.

-Bem,o carro chegou até aqui,isso é ótimo.Domingo eu chamo um mecânico para dar uma olhada ok?

-Ok,Charlie,obrigada mesmo,estou muito feliz de ganhar um carro!

-Acho bom mesmo,mas não quero que corra,e eu vou dar uma volta por aí mais tarde com ele...

-Depois de me deixar comprá-la,pode andar sim!Amanhã quando eu voltar,eu vou lavar o carro!Tadinha da Bella,ela quase virou um leãosinho!Charlie riu e Bella até riu um pouquinho.

-Quase.Bella disse e nós entramos,Charlie pediu pizza para o jantar.Nós comemos na sala,vendo o noticiário.Por fim decidi subir e estudar um pouco.E arrumar o meu quarto,ainda não tinha desfeito minhas malas direito.

Fiz um trabalho de matemática,um de espanhol que a professora mandou só para mim,pois estava atrasada na aula,e assim foi minha noite...Antes de dormir mandei uma mensagem á Luci.

“Luci,não esquece de trazer sua parte da gasolina,ok?”

Demorou uns três minutos e Luci respondeu.

“Pode deixar,mal posso esperar para vê-la de carro”

Quando acordei no dia seguinte,como sempre todo mundo tomou café,e fomos aos nossos afazeres do dia.Antes parei para pegar Luci em sua casa.Cinco minutos depois ela saiu e ficou parada com uma expressão chocante no rosto.

-Ai meu pai- eu disse dentro do carro,enquanto ela se aproximava- meu carro é horrível.

Luci chegou até a porta e ficou de braços abertos.Abriu a porta.

- Este é seu carro ?

-É...Eu disse com a voz fina e rouca- É muito...Surrado..

-Legal!Até pulei do banco quando ela disse isso.

-Você acha?Falei.

-Claro!

-Então quer vir?Uma carona talvez?Disse, e num instante ela já estava no banco do passageiro.Dei partida e fomos para a escola.

Quando chegamos Bella já estava lá,eu e Luci fomos entrando para ir á aula.

-Hoje eu tenho trabalho de espanhol!Ela reclamou.

-Hoje eu tenho dois períodos de historia americana...

-Você ainda não se animou sobre o seu parceiro néh?

-Ainda não,mas temos uma relação diplomática...Eu acho.

-Mas acho que isso vai mudar,ele é bonito,charmoso,lindo...Luci enumerava as qualidades que ela via.

-Isso porque você não senta do lado dele.

-Às vezes eu adoraria.Te vejo depois .

-Ok até depois.

Fui até o meu armário,pegar um dos livros sobre a Guerra da Secessão.Depois de trancar o meu armário eu fui ao banheiro dar uma olhada no meu cabelo,que estava sendo mal tratado pela umidade daqui.Quando entrei eu vi Rosalie de frente para o espelho,mexendo em sua roupa,na manga de sua blusa,comecei a fazer uma trança frouxa no meu cabelo, e comecei a ouvi-la pestanejar:

-Mas que droga,esta roupa tinha que rasgar logo agora!

Vi que bem no ombro de sua jaqueta tinha aberto um buraco na costura.

-Se quiser eu posso dar um jeito...

-Ahn olá!Não precisa, , eu aguento até o final da aula.

-Mas todo mundo vai ver isso aí...Rosalie me olhou e inspirou fundo,senti que estava um pouco mal humorada.

-Se tiver agulha e linha...E souber costurar.

-Eu tenho.Sempre deixo na bolsa.Pode apostar que me viro na costura quando preciso,posso te ajudar a costurar.Sorri para ela.

-Tudo bem...Ela se rendeu.Mas sentia umas agulhadas sabe,eu via que Rosalie era muito educada,até demais que chegava a ser artificial,soava meio falsa para afastar as pessoas.

Peguei na minha nécessaire a agulha e a linha transparente.

-Posso?Ela ia tirar a jaqueta.- Não precisa,eu tenho um ponto especial...

Ela jogou o cabelo para o lado oposto,e eu comecei a costurar para ela.

-Vi que você comprou um carro.Plymouth Fury 1958.Sou vidrada naquele carro.

-Nossa! Estranhei - Obrigada!Eu adorei ele...simplesmente tinha que tê-lo.

-Ele precisa de muito reparo isso sim.

Fiquei um pouco sem graça.

-Bem,é só para eu andar por aqui,mas vou dar um jeito nele devagar.

-Com um carro em pedaços prefiro ir a pé ...

Agora detonada.

-Tudo bem...Você e sua família por acaso tem carros de luxo.Aquele Jeep,o Volvo.Mas eu gosto do meu carro mesmo assim...

Acho que ela percebeu o que tinha feito e tentou arrumar o estrago.

-Sim,se der um bom reparo nele!Está terminando?Ela perguntou.

-Falta uns dois minutinhos- comecei a dar o nó- pronto!

Ela olhou a manga a deu um sorriso.

-Está bem melhor do que eu esperava.Obrigada .

Depois de me despedir de Rosalie,sai para a minha aula de Historia Americana.

Quando cheguei,todos já estavam na sala e a professora já tinha começado a aula,e quando fui para o meu lugar,Jasper já estava lá sentado na sua carteira bloqueando o meu assento.Cheguei calmamente e falei com ele:

-Bom dia,Jasper,você pode me dar licença?

Ele me olhou sério e acenou com a cabeça,ele estava vestido hoje com uma jaqueta branca,camisa também branca,calça jeans preta,e as inseparáveis botas,o cabelo divinamente cacheado,quando se levantou ele gesticulou com a mão gentilmente...Confesso que esse gesto me deixou encabulada,afinal ele era sempre frio,depois vira todo gentleman assim,meio bipolar.Senti minha bochechas esquentarem,ele observou o fenômeno,e engoliu em seco...Estranho...Fiquei mais quente ainda...

Ele ficou parado me esperando...

-Algum problema meninos?!A professora falou chamando a atenção da classe.

-Não,professora!Falei indo rapidamente me sentar,o que acabou dando um belo de mais um problema!Na hora que eu fui passar no meu lugar,acabei pisando no pé da mesa que deslizou e foi para o lado e me fez escorregar para trás,e escorregando eu ia cair em cima da cadeira do Jasper caindo ainda mais para trás em cima do Jasper,que me segurou pelos cotovelos,nisso a sala inteira já estava aos burburinhos e risadas discretas pois a professora já estava escrevendo na lousa.Senti minhas costas encostarem nele,no peito dele,senti que ele era frio,suas mãos também eram frias,senti um arrepio subir na minha pele,seu rosto estava perto de do meu mas eu estava de costas,e senti-o soltar o ar,frio também contra meu pescoço...

-Ui que frio...Falei sem pensar.

-Sente-se logo!Jasper disse me erguendo ainda pelos ombros sem dificuldade nenhuma,me levantou de sua cadeira,me jogando sentada na minha tão rápido que eu me assustei,e dei um gritinho...

-Ai!-Primeiro quando ele me levantou de sua cadeira -AiAi!- depois que ele me jogou na minha com bolsa e tudo.

A professora nada boba,resolveu se intrometer.

-Será que o casal já terminou?Eu não tina palavras para responder...Mas Jasper falou bem irritado.

-Não somo um casal!E ela tem falta de coordenação motora...Ela precisava de ajuda para se sentar,Professora.

Jasper literalmente não sabe com que ele senta...

-Falta de coordenação é o escambal!Seu babaca grosso!Ok eu tinha segurado minha raiva até demais com ele...

-Srta. Swan!Sente-se agora mesmo...

-Aprenda a não ser tão desastrada que você melhora...Jasper ignorou a professora como eu e me respondeu rudemente.

-Se você não fosse tão irritante,e estúpido,talvez eu te agradeceria a gentileza de ter me ajudado...Nós nos sentamos...

-Então faça Srta.Ele disse voltando a sua atenção ao caderno...

-Eu,não vou fazer isso...

-Então não faça.Ele sussurrou.

-Você é um inferno!Sussurrei de volta.

-Eu já sei disso...Ele respondeu com um sorriso de escárnio ao meu comentário.Mas que droga de cara.

-Cala a boca!Gritei,a professora voltou a olhar para trás...

-Saiam!Agora!Os dois!Para a Diretoria!

Ele se levantou num rompante e eu fui logo em seguida,peguei meus materiais.Ainda não ia deixar barato...Por incrível que pareça eu o vi no corredor...

-Ei Jasper!Gritei, ele parou mas não se virou.- Você não pode agir assim com as pessoas!Inclusive não me lembro de ser rude com você,como está agindo comigo!

Embora meu sangue fervesse de irritação sentia que não podia deixar as coisas assim.Tinha que manter algo sociável entre nós dois...pelo nosso bem...estranho...

-Quem é você para dizer como devo agir mocinha?Eu falo do jeito que eu quiser.Não sabe de nada ...E não tenho tempo para aturar estas discussões completamente tolas...Tenha um bom dia...

-Meu Deus como você é insuportável!Falei indo na direção do prédio da Luci - Detesto quando me chamam de mocinha....Falei...
Eternidade 4

Eu realmente estava mal,Jasper conseguiu me tirar do serio!Andei a passadas largas atrás da sala dela,enquanto o sinal tocava,vi Luci saindo da sala dela,e fiz apenas um sinal para irmos ao refeitório.Eu comi quieta e as vezes resmungona com Luci que se divertiu ao saber que eu e Jasper brigamos e que eu quase cai em seu colo.Dizia que nós teríamos um futuro juntos...Parei de conversar na hora,mas Luci não se importou por que quando fomos embora de volta para a aula,ela me deu um tchau e um abraço..

-Força amiga,você ainda agarra o cara!E saiu correndo,antes que eu respondesse.

Depois do intervalo então,eu tive que ir a diretoria por que eu fui chamada.Acredita nisso,nem um mês aqui e já to na sala do diretor!Fui para o primeiro prédio que dava acesso a secretária,pois a sala dele ficava lá.Quando cheguei,eu estaquei na porta,Jasper já estava lá...Beleza o que ele já contou ao diretor?E além do mais a única cadeira livre era entre ele do meu lado direito e na ponta da esquerda tinha um encrenqueiro qualquer,só sobrou a do meio...Lentamente eu fui até lá,desejando correr dali e me sentei.Ele nem sequer me olhou.Já o outro aluno...

-E aí gata?Foi você no armário do zelador?

Ok fiquei chocada!Mas respondi o mais educada que eu pude,afinal queria encerrar aquela conversa o quanto antes por que,ele estava mascando um chiclete bem nojento!Devia ter umas 6 gomas ali- das gigantes- e ainda de boca aberta,para eu ver tudo...

-Não,eu apenas desrespeitei a professora,eu acho...Ele fez um muxoxo...

-E você Cullen fez o que?Nunca vi vocês por aqui?Foi você no armário?Com ela?

Tá bom,ele é fissurado pelo armário!

-Não é nada disso Peter,eu não fui ao armário com ninguém,e eu discuti com a Srta. , na sala.

Peter deu uma risada bem estridente- Ahn!Então você brigou com ele na sala?Não fica com vergonha não gracinha...

-Não foi uma briga,foi um desentendimento...

-Que seja, e aí?Vai fazer o que amor?Depois daqui?

-Estudar.Disse tentando me afastar,já que Peter estava se jogando em cima de mim e eu consequentemente me jogava em cima do Jasper,daqui a pouco ele vai me chamar de louca!

-Já disse que você é linda néh?O que acha de irmos ao cinema?Peter disse.

Quando eu fui para perto de Jasper ,Peter Colin me puxou e passou o braço por meus ombros,e desabou as piores cantadas da minha vida,e eu percebi que ele devia estar lá por estar bêbado,já que o chiclete não escondia o bafo de bebida barata.Deus me salva...

-Sabia que você é o presunto que eu queria no meu pão com maionese?

Uau!Essa foi a melhor,ouvi Jasper pigarrear mas para mim tava mais para riso disfarçado.Eu dei um sorriso e tentei tirar o braço dele mas não adiantava.

-Colin...Eu queria...

-Queria o que amorzinho?Ele disse meloso no pé do meu ouvido.Eca!

-Preciso beber água...

-Eu tenho aqui!Ele disse tirando uma garrafa de água,e a cor dela já tava meio branca...

-Não eu tenho a minha,preciso tomar um remédio!Disse empurrando-o e levantando mas Peter foi mais rápido e me puxou pelo pulso de volta.

A gente ficou muito perto,o que me deu mais desespero,e dessa vez ele me tinha presa,deixando-me sentada no seu colo.

-Peter!Disse tentando sair..

-A qual é beleza,não faz jogo duro!Eu sei como você é,conheço seu tipo..

Tipo,adoro ser chamada de tipo!Peterse aproximou demais,ele ia me beijar,com chiclete e tudo...Desviei de primeira,e ele me deu um beijo nojento no maxilar...

-Colin!...Cadê um homem para ajudar quando a gente precisa?!O Jasper?Ele me odeia...Esquece este!

-Colin,deixe-a em paz...ouvi Jasper dizer,sério e quando eu o olhei ele tinha as mãos fechadas em punhos prontas para bater.- Ela não quer nada com você,está desesperada para ficar longe de você.

Peter me tirou de seu colo,mas não soltou meu pulso,que já tava doendo.

-Não se intromete Cullen!Se não catou a vadia aqui espera a sua vez!

Vadia...É isso que pensam de mim...O que Peter pensa.Sem nem pensar duas vezes com a raiva inflando dentro de mim,eu dei um tapa na cara dele...Minha mão ardeu e ele ficou meio que sem reação,meu peito arfava,e o silencio era o dono da conversa.

-Sua vaca!Você me bateu?!!!Ahn!Sua...

Peter se levantou tão rápido quanto eu e então só o que vi foi sua mão parada no ar,e uma sombra perto de mim,porque Jasper me segurava,com a mão envolta do pulso que eu bati em Colin.

-Já chega Peter,já deu por hoje...Sente-se.

-Me sentar?!tá pensando o quê ô esquisitão!

-Eu disse chega.Jasper disse tão baixo e tão sinistro que foi como se ele diminuísse como um desenho animado e com medo,até mesmo eu pude sentir e então Peter se voltou ao seu lugar e então ficou com a cabeça baixa,e Jasper voltou ao seu lugar...eu não queria ficar perto dos dois.Fiquei na parede e não falei mais nada,sentia-me tão estranha ali agora,sentindo-me a garota de outro país,de onde eles só conhecem historias sobre tráfico de drogas e humano,pobreza, morte e luxúrias.Já que minha mãe resolveu me dar um corpo nada defeituoso diga-se de passagem,imagine como me sinto.Uma mágoa profunda e uma vontade imensa de sair correndo me atingiu.

Por fim o diretor resolveu sair,ele nos olhou e apontou para Jasper e eu.Nós entramos.

-Bem,é a primeira vez que vejo um Cullen aqui,e você também Srta. ;tão cedo aqui.O que aconteceu?

-Nós tivemos apenas um mal-entendido Sr.Zaltsman,algo que nos exaltamos um pouco,mas que não deveria ser trazido até o Sr.Jasper disse.

-E você Srta. Swan?Sr. Zaltsman disse me olhando.

-Algo que não acontecerá mais Sr.Diretor.

-Bem,eu realmente espero que não,estão dispensados,afinal Peter está chorando lá fora,acredito que com ele o assunto é mais grave.Podem ir e por favor, comportem-se.

Assentimos e saímos da sala, Jasper me deu passagem inclinando a cabeça, num gesto de cortesia,o diretor havia nos dado um papel de dispensa pelo resto do dia então eu fui ao balcão da secretaria o mais rápido que pude,sem nem mesmo olhá-lo.Ele estava logo atrás.Assim que a mulher ruiva devolveu meu papel eu saí o mais rápido que pude de lá.

Comecei a sentir raiva de tudo, da minha escola,da minha nova casa, de meu pai,de minha irmã que antes não existia, desse alunos idiotas...De não poder sair daqui e voltar para casa de novo,digo no Brasil,raiva de mamãe ter morrido,pois nada disso estaria acontecendo!

-!Pulei de susto ao ouvir sua voz tão perto,achei que o tinha deixado para trás...- Desculpe pelo que houve...

Sentia de novo aquela sensação que ainda não sabia explicar,pois o meu humor começava a mudar,de raiva para calma,o que me dava mais raiva ainda e parecia vir dele,mais raiva...Continuei andando,com ele ao meu lado.

“Deixe-o cuidar de você”Agora não Sininho!Disse a esta minha voz maluca interior.O caramba que eu vou deixa-lo fazer isso!

-Jasper,já não acha que já foi demais para uma manhã inteira?Ou melhor pelo resto da semana!Eu não quero saber o que você pensa sobre o que aconteceu hoje- sentia aquele torpor de calmaria tomando conta,vindo pelas costas e então se espalhando pelos ombro- Não quero!- e ficava cada vez mais forte era muito bom e tranquilizador mas eu não queria, e para mim,seja lá o que ele sabe fazer,queria bater nele.

-Peter não deveria tê-la tratado daquele jeito,só peço que não se ofenda...Uma dama não merece ser tratada dessa maneira

Céus eu podia dormir ali mesmo, de tão calma que eu tava ficando,e a voz dele tão suave e gentil,que até comecei a esquecer minha palavras ou o que eu estava fazendo,o olhar dele,aquele dourado meio hostil,me sondando,tentando encontrar brechas, e então mudavam para algo mais doce,me hipnotizando...

“Fique calma agora, ” Sininho disse.

Eu não quero ficar calma será que ele não entende isso?Que ele também é a causa da raiva!

-SERÁ QUE DÁ PARA VOCÊ PARAR?!Disse gritando no meio do corredor,Jasper se assustou levemente consternado, mas não saiu do lugar- EU JÁ DISSE QUE NÃO QUERO OUVIR!E PARE DE TENTAR DIZER COISAS GENTIS PARA ME ACALMAR,POR QUE EU NÃO QUERO FICAR CALMA!

Ele ficou serio.

-EU QUERO FICAR BRAVA,EU QUERO GRITAR, E BATER EM ALGUÉM!COISA QUE VOCÊ NÃO DEIXOU!Disse sentindo meus olhos arderem,com lágrimas prestes á cair,então eu simplesmente me virei e sai de lá,dando as costas á um Jasper estático-ENTÃO VOCÊ PODE ME DEIXAR EM PAZ?!

Quando disse isso,indo embora quase dei de cara com um Edward serio,olhando Jasper e eu no corredor,não o cumprimentei, apenas sai andando o mais rápido para o meu carro,mandando uma mensagem a Luci de que hoje não poderia dar carona para ela...Pedindo desculpas.E fui o mais rápido que podia para casa.


Eternidade 05


Quando voltei para casa a minha vontade era de chorar e muito.Cheguei com Crhistine e fui direto para o quarto,Charlie não tava em casa e eu não tinha ninguém para desabafar,estava sozinha num lugar completamente fora da minha realidade,Jasper podia ter me ajudado, mas ser tratada daquela maneira, viam-me como um objeto sexual?!Será que todos eram assim...Senti meus olhos arderem de novo:

-Não vou chorar!Eu me recuso!Peguei meu papel de desenho e comecei a rabiscar rosto diversos,eram tantos que vinha á minha mente,que mal parava de trocar de lápis.Senti que minha dor de cabeça ia começar...

Ouvi Charlie chegar.Ele veio até o seu antigo quarto,que agora é o meu.

-Ahn, já chegou?Está tudo bem ?

-Huhum...Murmurei.

-Andou chorando?Seus olhos estão vermelhos.

-Não é só alergia.Falei voltando a desenhar, enquanto apanhava meus fones de ouvido e celular.

-Está tudo bem na escola?Ele insistiu, eu respirei fundo,tentando dizer “está tudo ok”

Mas eu queria falar “Não, eu sou o objeto sexual da escola,que foi molestada!E que quer acabar com os alunos do colegio,inclusive meu parceiro da escola em Historia Americana.

Balancei minha cabeça.

-Estou bem, Charlie,pode ficar tranquilo.

-Ok,qualquer coisa,estou lá embaixo.

-Sim,boa tarde.

Este tempo com a breve conversa de Charlie me fez reparar no desenho que estava fazendo.

Era de uma época longínqua,mulheres belas de cabelos longos,homens sérios,alguns velhos outros novos,e principalmente,a beleza que eu lhes apliquei,me lembrava Jasper e seus irmãos,só que com uma aparência muito hostil.Quase o joguei fora mas o coloquei na pasta negra,onde eram desenhos que não ia jogar fora,mas não queria mais vê-los.

Decidi me dedicar aos meus deveres extras,de todas as matérias,e a maior de todas era de historia americana!Meu pai...Por que...

Mal vi o tempo passar,e Bella estava me chamando para o jantar,ela tinha uma cara séria hoje, de quem estava no seu mundo,e não na terra.

“Ela esta confusa,provavelmente Edward”

-Está tudo bem Bella- perguntei quando finalmente Charlie saiu da mesa- não te vi hoje,afinal eu sai mais cedo da escola.

-Estou...Só algumas coisas,me incomodam,me deixam...

-Confusa?

-Isso mesmo,não sei explicar,ou muito menos se quero saber.

-Entendo você Bella,estou um pouco assim também.

Foi quando fomos interrompidos,porque a campainha tocou.Charlie abriu a porta.

-Sr. e Sra.Collins, Sr Cullen?Crianças...Olá Edward...Em que posso ajudá-los?Aconteceu alguma coisa,está tudo bem?

Quando eu ouvi isso,meu estômago se fechou na hora para qualquer comida entrar!E tudo que ele sabia fazer agora era botar para fora,senti-me enjoada,Bella que tava bebendo um suco,quase cuspiu tudo no prato...Sr Collins e Sr. Cullen,e Edward aqui...O que foi que eu fiz....Deixei meu prato na mesa,Bella estranhou.

Ouvia o leve murmurar de vozes,e sem pensar tratei de subir para o meu quarto,não quero saber,definitivamente,seja lá o que querem não quero saber!Mas...Antes que pudesse chegar ao meu quarto,Charlie me chamou

-!Desça um momento por favor.

Gelei,mas decidi encarar o que viria,Seja Cullen ou Collins..

Quando desci estavam todos na sala menos Bella e Edward: Estava Charlie,e o Sr Collins sentados no sofá,e o Peter Collins no outro sofá de três lugares na ponta da esquerda,e o Sr Cullen na poltrona de Charlie,e Jasper sentado numa outra ponta,completamente ereto e formal.

-Oi Pai...Disse sentindo minha garganta secar.

-Sente-se,queremos conversar...

Tipo, de duas para três semanas aqui e já to causando!Isso por que no Brasil eu nem tinha fama de barraqueira.A porta foi aberta novamente e Bella e Edward entraram,ela estava completamente ruborizada.

‘Vai rolar alguma coisa com eles”Sininho disse,na verdade ela poderia me ajudar agora!

“Eles vieram se desculpar”Ok sininho,cala a boca.

-Conversar sobre o que?Perguntei.E meu pai não disse nada mas foi o pai de Peter Collins,Sr Collins que começou.

-Recebi uma ligação muito constrangedora do diretor da escola,dizendo que meu filho teve um mal comportamento...Foi por isso que vim aqui.

-Ele disse que meu filho- Sra Collins- tentou te agredir,isso é verdade?

Fiquei sem palavras,na verdade eu bati nele,como eu ia explicar uma coisa dessas?Que o filho dela estava dando em cima de mim,e passou dos limites...

“Ela o protege demais,não acredita no que aconteceu,pensa que ele é inocente’ Valeu sininho.

-Bem,eu na verdade isso foi ...Ham...como eu posso explicar...

Fiquei nervosa,eu sabia que ela queria distorcer a historia a favor do filho dela.

‘Ela pensa que é uma vadia também”Eita porra,mal cheguei e já tenho fama...Acho melhor Sininho ficar quieta.

-Deixe-me começar então.Ela disse, o marido por sinal ficou bem calado agora.- Peter estava falando com você,e por algum mal entendido de palavras,que você interpretou mal,resolveu bater nele,e Peter num instinto de defesa,tentou se proteger e a Srta disse tudo ao contrário para o diretor não foi?

-Hein?Como?

Senti Jasper se mover um pouco

-Bem,como eu sei,você é de outro país e pode ter entendido alguma palavra errada..

-Não!Sra Collins espere um minuto,eu sei muito bem o que ele disse...

-Tem certeza...Collins estava confuso com o que aconteceu,não é querido?

Quando eu o olhei,já que novamente eu estava no meio dos dois,Peter e Jasper,este estava vermelho e apenas concordou com a mãe.

-Logico,porque Peter estava bêbado.Jasper disse com a maior naturalidade que tinha,virei para ele sem reação,ele estava me defendendo?

-Meu filho não bebe!Sr. Collins disse.

Passei as mão furiosamente nos meus cabelos,coçando a nuca,outro tique nervoso que tenho,até arder e doer muito,chocalhando meus cabelos.

-Sr.Collins eu pude sentir o cheiro de cerveja de longe,como disse em minha casa com meu pai,a Srta não teve nada a ver,ela apenas se defendeu...

-Jasper,filho,deixe explicar.

Eu não quero explicar nada pode ser...

-?Tem algo a dizer?Charlie disse.Sr Collins estava de cabeça baixa,sentia que havia algo que não queriam me contar...Problemas de família.

-Bem,eu juro que não foi a minha intenção Sra Collins...

-Eu não disse,foi um mal entendido meu bem...

-Deixe-me terminar...Ela assentiu.- Eu fui para na diretoria com o Jasper,isso acho que podemos discutir depois.Falei olhando o Sr.Cullen,que concordou- Collins estava lá e resolveu puxar assunto comigo...

-Sim.A mãe dele disse- apenas uma conversa.

-Só que eu realmente vi que Collins não estava bem,estava estranho,e eu tentei ao máximo ser educada,mas Sra.Collin, ele passou dos limites,e sim Sra Collins,seja o que for que ele e o diretor contaram,ele passou dos limites e eu me defendi se é que me entende,mas é uma coisa que não quero mais me aborrecer,já perdoei Peter.

Este me olhou com cara de bobo...

Jasper pigarreou,provavelmente não aceitando o que eu disse.Eu não perdoei ninguém,só queria ir para o meu quarto ficar em paz.Era pedir muito.

-Bem,já que é assim,Margareth eu disse que era coisas de adolescentes,vamos para casa meu bem está tarde..

Parecia que Margareth estava com bastante raiva agora.

-Claro,meu bem eu entendo você sim-ela disse irônica-assim que como desculpa o comportamento do meu filho,eu desculpo o seu,só peço que ande mais comportada querida e não como uma gata no cio,meu filho não tem culpa de seus atos...

Charlie ao ouvir isso,ficou vermelho na hora,assim como os Cullens ficaram surpresos,e eu chocada,agora sim eu teria motivo para bater....Que saudade do Brasil,onde eu poderia resolver isso numa boa briga de rua!

-Margareth,eu considero muito você e o Jhon,mas não admito que xingue minha filha!Conheço sua família há muito tempo e sei pelo que estão passando!Então acho melhor a Sra rever os seus conceitos.Charlie disse isso olhando muito acusadoramente para a mãe do Peter- Antes de falar da minha filha...

-Olha - Peter resolveu falar- me desculpe.Estou envergonhado pelo que fiz,você parece ser uma garota legal- ele dizia com a voz embargada e eu olhava a minha volta,Edward tinha um sorriso escapando do rosto,Dr. Cullen estava completamente tranquilo,e meu pai e Bella,quase como eu- Sei lá, você é muito gata...Tipo,não se vê alguém assim todo dia sabe?!Posso ir embora agora?!Ele se levantou e saiu indo direto para a porta.

Edward soltou uma risada leve.

Ele estava se declarando.

-Ora Peter você vai achar uma garota melhor...

Ok,essa mulher tá pedindo...

-Margareth!Sr Collins disse Charlie,puxando a mesma e pedindo desculpas ,foi embora.

Ok isso foi mais do que estranho...Primeiro ele e a mãe me xingam,depois eles estão em minha casa para pedir uma desculpa meio torta!E detalhe Jasper está aqui para pedir desculpas também?!Céus,eu queria tanto um pouco de calma!!!!!

-?Charlie me chamou.

-Oi?Disse quando ele voltou da sala,eu fiquei em pé,não ia mais sentar perto do Jasper...

-Sr.Cullen quer falar com você ainda...

É mesmo (carinha do face do memes)?

-Bem,sou toda ouvidos...

-Bem, ,não foi por isso que viemos aqui...Na verdade Jasper insistiu em vir,para defendê-la das acusações de Peter Collins,explicar que foi um mal entendido.

-Ahn isso?Não havia necessidade, Sr. Cullen e Jasper e Edward...Fiquei sem graça.

-Realmente era necessário,Peter fez algo rude.

Ok á vinha aquele Jasper cuidadoso,não sabia se gostava dele assim ou se prefiro o antigo,rude e ogro!

-Olha,valeu pela ajuda,mas tudo o que eu mais quero agora é esquecer isso e seguir em frente,obrigada por terem vindo.

Disse,o que era mais do que sincero.Notei um leve sorrisinho bem humorado no rosto do Jasper...

-Bem, , Bella e Charlie,acho que está tudo esclarecido,acho que já está tarde meninos,vocês tem de acordar cedo amanhã.

Jasper e Edward deram um sorriso.Cúmplice tipo de uma piada interior!Meu pai os levou até a porta,e nos despedimos.

-Noite longa.Bella disse.

-Pois é,se estava confusa,tô mais agora.

-Concordo.Bella disse e se virou para Charlie- Boa noite pai.

Segui o gesto de Bella.

-Boa noite pai.E segui Bella pela escada.

A noite até que foi calma,apesar de ainda me sentir chateada com o que houve,e me desse, vontade de chorar,eu não conseguia,sentia um conforto grande,como de algo me acolhendo e cuidando de mim...

‘Como ele te abraçando..”Sininho disse.

-Boa noite Sininho!A noite já deu!

E tentei dormir,o que foi logo!


Eternidade 6


Jasper PDV.

Eram como finas fitas de cetim vermelho percorrendo a mais linda superfície que era digno de estar,amparado pela mais bela escultura que já foi criada pelo homem,quente,muito quente,a textura da pele ao toque de meus dedos quando ela desastrosamente caiu em meu colo,era sinceramente uma provocação do destino ao meu auto controle,o calor que ela emanava era sufocante e insistia violentamente em me tentar...Seu olhos que ficavam á luz do dia,me dava vontade de beijar suas pálpebras.Os cabelos e e e um pouco rebeldes.Se já era ruim aguentar os sentimentos de humanos na minha cabeça por pensar em Bella quando ela chegou,com um sangue extremamente delicioso,pior foi quando ela teve que passar por mim para se sentar em sua cadeira ao meu lado nas aulas,insuportável vê-la a minha frente na aula de química com sua amiga Luci,se divertindo enquanto o panaca da frente fica de lado sem parar de olhá-la com uma onda de lascividade,que ele nem daria conta de manter.Já faz algum tempo em que não penso em uma mulher dessa maneira...

-Pare de pensar nela...Precisa se controlar...Edward disse me olhando.

“Está falando mesmo isso para mim?Respondi sarcástico,pelo pensamento”

-Tem razão,devo parar também,mas as vezes é impossível...Ele respondeu,enquanto estávamos no carro á caminho de casa,após sair da casa do xerife.

Estar,aonde ela é predominante e livre...Fome,sinto muita fome.... ,era uma moça latina...Cabelos castanhos e cacheados até a cintura,corpo voluptuoso,dócil,muito ingênua para o meu gosto as vezes,afinal ela não se dava conta do que causava ao público masculino( pior do que a irmã eu acho),e misteriosa,imprevisível,essa é uma palavra que a define melhor que qualquer outra,quando ela saiu da escola hoje,aquela selvageria,em querer bater em Peter e em mim?!E eu não poder manipulá-la por completo,seu olhar feroz como o de uma ave de rapina querendo me ser superior!Que vontade de sugar uma gota,só uma gota dela...

-Você está caçando ou não?Edward me perguntou.

‘Claro!Ainda não desisti da dieta de vocês!Embora as últimas semanas,digam ao contrário!Está me deixando com raiva em não confiar em meu controle”

-Desculpe,Jasper,mas se um de vocês já está assim,imagine dois...Carlisle disse – Espero que melhorem.Nosso mentor disse afinal,ele te mais de 300 anos de experiência nisso.

“A tendência é piorar!”

Edward deu uma risada...

Quando eu vi aquele desgraçado na minha porta com sua família, eu queria arrebentá-lo!Não me importaria de sugar o sangue dele,não o sangue deve ser nojento como ele por tratar daquele jeito...E foi por um trís que eu não o matei na porta do diretor,quando ele a tocou,não suporto a ideia de alguém tão porco perto dela!Depois da mãe dele,invejosa com minha família,chamá-la de gata no cio!Quem estava no cio era ela,pelo o que eu pude sentir dela!!!

Chegamos em casa,Rosalie e Emm, estavam no quarto Esme, estava nos esperando.

-E então como foi?Ela perguntou.

-Tudo bem Esme,tudo certo...O telefone,começou a vibrar leve na mesa,e então eu o peguei para atender.

-Residência dos Cullen...Já sabia que era do hospital.

-Sr Cullen? A telefonista disse.

-Não é o filho dele.Eu tenho minha voz grave e polida,quase a dele,então as pessoas me confundem.Passei o telefone para ele.

-Dr.Cullen?Temos uma paciente na ala ortopédica,ela quebrou os dois braços..

Humanos frágeis...

-Ela escorregou no quarto,no tapete,e caiu se apoiando nele,como Dickens está de licença,só resta o Sr. Dr...

-Sim eu vou o mais rápido que puder,deixe a ficha dela no meu escritório.

-Claro,embora não seja preciso,é a filha do Chefe Swan!

Edward e eu ficamos tensos!

-Qual delas?Carlisle disse.

-A mais nova,a que veio de outro país...Mas ela está estável!

-Ok,façam o raio-x...

Como ela teve a capacidade de cair e quebrar os dois braços?!

-Como ela foi capaz disso Carlisle?Rugi sem intenção.

Surpreso ele me respondeu

-Acidentes acontecem,Jasper, se for tranquilizá-lo vou cuidar dela e dou noticias assim que terminar...Agora pare de me deixar tenso sim?

Mal percebi que estava manipulando minha familia ao redor, me faz perder o controle!Carlisle voltou para o carro,Esme voltou ao seu quarto,e Edward foi para piano,com o ar mais conflituoso e apaixonado que alguém poderia ter,e triste.

-Como se sente em relação á ela Jasper?Sabe que é impossível chegar perto delas sem feri-las...

-Acha que não tenho consciência disso?Respondi,enquanto ele começava a tocar a musica de um tom suave.

-Elas são únicas,acho que não posso mais lutar com o que sinto,não posso.Isso me assusta,eu a quero tanto,mais tanto que não quero pensar nas consequências,mas temo do que ela pode descobrir,ela desconfia...

-Haha!Ri sem humor.- Não sei o que pensar de ,não fiz nada suspeito,mas eu tenho a mesma sensação.E principalmente de que a conheço de algum lugar...

-Você já pensou nisso Jasper,pode ser alguém que tenha encontrado no seu passado,que fosse igual á ela,mas a mesma pessoa eu duvido.

-Tá agora estou ficando louco?!Respondi.A melodia dele estava me enjoando...

-Quer que eu troque de música?E acho que estamos loucos,só por pensar na possibilidade de ficarmos próximos delas...

A minha vontade era de tomá-la,sentir cada milímetro daquele corpo,já que não posso ter o sangue...Afinal eu sou homem, e sim como aqueles meros adolescentes,eu a desejava como um louco,mas não posso,com certeza vou parti-la ao meio se chegarmos á isso, o melhor é me manter longe,para o bem dela...Edward suspirou pouco á vontade com meus pensamentos.

-O que?Eu tenho as minhas necessidades,e faz muito tempo que não me sinto atraído por alguém assim...Interessante.

Edward finalmente mudou a música e então sorrindo envergonhado,balançou a cabeça,decidi provocá-lo.

-Não pensa assim,sobre Bella?Perguntei...Ele ficou bravo...

-Não vou cair nessa...

-Vamos! Eu ri- Bella é uma menina bonita tenho de admitir,não pensa nela assim?Ou será ...

“Não é isso que te atrai?O sangue?Ou prefere Mike...”Não terminei de pensar...

-Está duvidando de minha força de me controlar perto dela??E da minha masculinidade?!Por favor Jasper,eu tenho os meus valores,não vou perder meu tempo com você..

-Por acaso você já teve alguma...”Relação sexual?Teve alguma mulher?”

Ele parou de tocar,e se levantou...Estava bravo,eu me divertia com isso mas...Será?

-Vou dar uma volta...

-Ei!Vamos lá!Não estou caçoando de você! “Eu quero saber,estou curioso”

Ele ficou um tempo pensando,e então ele respondeu.

-Sim eu penso nela dessa maneira mas não como um pervertido,igual a você sobre ...E não,não houve ninguém,que me despertasse este tipo de interesse até agora.Algo que me despertasse amor...

“Ai!pervertido foi foda!Já esta falando de amor,em algumas semanas que a conhece,Oh! E ele é virgem...”

-Você pode não admitir,mas pensar em caça-la o tempo todo é apenas uma forma de camuflar o amor que está sentindo por ela Jasper....

-Você é virgem...Eu disse animado... “Sou o mais novo a integrar a família,e ele é o virgem?E está com os hormônios a flor da ele...”

-Não acredito que escutou só isso.Boa noite Jasper...E ele saiu para o corredor...

-O assunto ainda não acabou!Mas eu acho que me sinto igual a você,virgem nesse assunto!Disse indo para o meu quarto,esperar noticias de Carlisle.

-EU ACHO QUE VOCÊS PRECISAM É DE UMA BOA PLAYBOY E DE UM BANHEIRO!Emmett gritou e gargalhou.

-Cale a boca Emmett!Edward disse do seu quarto.

Tá merecemos esta,estamos melosos demais...

Carlisle voltou umas 5hs da manhã por outras emergências que surgiram,ele disse que escorregou no banheiro e que quando caiu se apoiou nos dois cotovelos mas que trincou um osso de apenas um braço, o direito que recebeu o maior impacto e por isso ficaria uns dias engessada,se foi o direito ela não terá como escrever na escola...

Talvez ela fique em casa.E foi como ele disse,uma semana em casa,total repouso...Uma semana sem ela.

PDV


Tá assim que eu subi para o meu quarto eu fui tomar banho e advinha,na ora que eu sai escorreguei!Que raiva, a dor foi tão forte!Gritei por Charlie,que imediatamente me levou ao hospital,e lá o bonitão do pai do Jasper,me engessou um braço.Tipo vou ficar uma semana em casa,não gostei disso néh, mas tenho que aguentar!Esta semana eu recebi umas cartas da embaixada Brasileira, dizendo que meus documentos estão ok,para moradia permanente nos EUA,e também que eu deveria seguir meu tratamento médico.

Não disse isso a ninguém daqui,eu sei,deveria avisar meu pai,mas não gosto,afinal tenho de terminar minhas cessões no psicólogo,sobre o falecimento de mamãe,isso me irrita só de lembrar,afinal ninguém sabe como ela se foi realmente.Apenas eu.

Os EUA estavam indicando um psicólogo em Seattle para mim,já com a consulta marcada para o final dessa semana,eu odeio isso.Como podem ser tão controladores?!Parece aquele ogro do Jasper...Agora não tão ogro assim,mas ogro!A semana passou tão devagar que quase tive um treco,o maior treco foi quando eu disse ao Charlie que precisava que me levasse até o tal médico.

-Charlie,eu preciso ir ao médico.Um psicólogo em Seattle.Você poderia me levar?Fui direto ao assunto.

-Esse médico não é para quem tem problemas na cabeça?Louco?

-Não!Eu não sou louca Charlie,e esse que você está falando é psiquiatra,foi a própria embaixada EUA que me indicou,pelos eventos que aconteceu no Brasil,você pode fazer isso.

E lá fomos nós,era num prédio bem grande e moderno,pedi que me deixasse lá,e ele me esperou lá no carro mesmo.

O consultório era bem moderno,quando eu entrei não havia ninguém e então após fazer a minha ficha a Dra. me chamou.

Era uma mulher muito linda,loira,alta de dar inveja.

-Bom dia,Srta ,pode se sentar.

O consultório era muito moderno e limpo então eu me sentei na espreguiçadeira,desconfortável.

-Quero que relaxe,recebi sua ficha recentemente,então só sei o que me informaram nela,gostaria que me falasse sobre você...

-Bem Dra.O que gostaria de saber?perguntei.Já tinha feito isso antes,e tinha a sensação que não ia gostar.

-Comece pelo início,como foi sua infância, o relacionamento com seus pais,onde cresceu...

Respirei fundo,fiquei um momento quieta,e por fim resolvi falar.

-Bem,minha infância foi boa,sempre me diverti e brinquei,e também claro tive alguns contratempos,mamãe sempre foi ótima e papai eu o conheci faz um mês.

-Como está se adaptando ao novo país nova escola?

-Bem,minha mãe sempre me fez aprender inglês,a conhecer cultura de outros países,principalmente o daqui,as vezes era meio forçado,mas eu me acostumava.

-Entendo,e como está a escola?Ela disse escrevendo algumas coisas.

-A escola,é sempre boa e ruim,tem aqueles que zombam de você e também aqueles que são seus amigos.

Ela continuou a fazer essas perguntas banais até o fim de sua lista,que tinha umas 5 págs.E depois falou.

-Querida,esta pequena entrevista que fiz,foi apenas para conhecê-la melhor e também,para ver se você tem depressão ou algo do tipo,nada alarmante,não se preocupe.

-Não tudo bem,sei que isso faz parte.Eu disse me sentando na ponta da espreguiçadeira.

-Bem,eu recebi sua ficha á pouco tempo então eu vou estudá-la e espero você aqui no mês que vem,pode ser?

-Claro,sem problemas!Eu disse ficando de pé quando ela também levantou.

Nos despedimos na porta do consultório a secretária marcou para o mês seguinte e eu desci do prédio,indo procurar por Charlie.

Foi enquanto eu andava que eu vi um passarinho verde,cruzar o caminho que eu fazia até Charlie e quando ele passou por cima da cabeça dele,Charlie levou uma carimbada!!!

-Eca Charlie!Gritei- Que nojo!

Eu disse chegando perto dele,que falava mil palavrões!

-Argh!Ele falava,tentando achar algo para limpar a camisa.

-Não acho nada para limpar,vou ter que compra uma camisa nova!Vamos ,entre no carro,vou passar em uma loja na volta!

-Relaxa,Charlie!Quando isso acontece no Brasil significa que você vai ganhar dinheiro!Vai que você fica milionário hein?!

-Ahan sei,então se eu e jogar numa fossa?...

-Pode ir quem sabe?Ri.

Então nós paramos para comprar uma camisa para ele,que acabou levando uma simples camisa branca,mas eu insisti que levasse um moletom preto,que o deixou muito estiloso!Afinal,a camisa tinha um bolso na frente em que ele deixou a estrela de xerife parcialmente a mostra,tipo o xerife!


-Hen...Até que ficou bem !Não mostra a minha barriga...

-Você não tem barriga pai.Só deu um ‘Q’a mais...

Nisso enquanto eu falava uma mulher com uma filha mais nova,estava perto de nós e nos observava,secando o Charlie.Ele nem aí...

-Vem,Charlie,antes que seja devorado por uma mamãe dona de casa que gosta de certos livros para ler á noite na cabeceira da cama...

-Que?!Não entendi.

Estávamos fora da loja.

-A mãe da menina já tava te olhando!Eu ri- Arrasou hein!

Ele ficou vermelho e emburrado.

-Vamos,eu ainda tenho que voltar á delegacia!

-Ok!

E nisso,eu fui passando a minha semana,quando voltei para o Dr. Cullen ele disse que eu não poderia tirar o gesso agora,só na próxima semana,mas que voltaria para a escola.

E quando eu estava na aula de historia Americana,com Jasper.Ele estava no lugar de sempre.

-Srta. ,por favor...ele disse quando se levantou com um sorriso tão carismático que fiquei sem reação,só agi no automático...

-Obrigada Jasper.

-Disponha,Srta.

A voz dele mais que aveludada que nunca, parecia até feliz...Oh Céus...


Eternidade capitulo 7


Não sei o que havia com essas pessoas da escola,mas calmamente por fora e nervosa por dentro eu me sentei do lado dele e por incrivel que pareça ele se comportou de um jeito estranho,ficou me olhando e fazendo sua lição,eu tentei pegar uma caneta e encaixá-la nos meus dedos mas não dava de jeito nenhum,o gesso deixou meus dedos espassados demais da palma e ai não podia fechá-la.e a professora passando o coteúdo da bíblia!

-Deixe que eu copio para você ,não force sua mão,afinal eu fiz uma copia da matéria da semana passada para você.Depois no final da aula,eu gostaria de explicar resumidamente o que está se passando na história da recessão.

-Teve tanta coisa assim?Perguntei sem graça pela gentileza dele.

- Um pouco sim.Ele disse- mas não se preocupe.

-Ok.E também desta aula de hoje farei uma.

-Ok,obrigada Jasper.

Depois disso a professora começou a aula e então eu tratei de prestar atençao nela,Jasper fazia movimentos minimos,mas a cada minuto que passava eu me sentia mais animada...Estranho.Ele também parecia feliz.Muito estranho o Sr. Mal humorado, feliz...Dei uma risadinha

-Algo engraçado ?

-Não,Jasper- Cochichei rapido,ficando séria de novo- Nada demais.

Como escrever exige uma coordenação motora,desenhar era mais fácil,embora não tão bom quanto antes,eu podia deslizar minha mão de leve então eu fiz uma flor....com marca texto Rosa,uma orquidea,Cataleya.Uma das minhas flores prediletas.

-Muito bonita,você tem muito talento...Srta Senti minha bochechas quentes.

-Hummm,Obrigada Jasper...

De repente fui puxada pela Sininho” Ficou linda no meu cabelo!”Não foi só a voz desta vez foi uma imagem...

Quando voltei á mim,Jasper me olhava preocupado.

-Está tudo bem?De repente parou de falar.E está um pouco pálida...É melhor você pegar um pouco de ar .

-Não está tudo ok!So viajei um pouco,eu meio que faço isso ás vezes...Fiquei vermelha de vergonha.

-Acho que sei como é. Ficar fora de órbita.

Do nada Jasper me dá um sorriso,de cair o queixo de qualquer garota!Como assim?O que foi que eu fiz de tão engraçado? Baixei a minha cabeça e continuei desenhando,otimo agora ele me acha louca!

A aula finalmente acabou,e eu poderia sair!Peguei minhas coisas o mais depressa que podia,mas me esqueci estava de braço engessado, então demorou um pouco!

-Deixe-me ajudá-la, srta ...Jasper tomou meu campo de visão, me surpreendendo.

-Olha não quero te atrapalhar ok,só preciso,colocar dentro da mochila,não precisa Jasper.

-Faço questão,você está machucada,não force seu braço.

Desisti,sentido que não ia ganhar essa, aquela aurea de persistência e determinação emanando dele,me fazendo esquecer que tinha que pegar minhas coisas, ele tomou a mochila da minha mão.

“Não mesmo!Sininho disse”

Ela já está me irritando,quando sai com ele do meu lado,vi Bella no corredor adivinha com quem?Edward Cullen!

-Parece que meu irmão está muito amigo, da sua irmã,não?

-Huhum...Isso parece que vai durar,por um bom tempo.Eu disse com muita convicção.

“Vai mesmo, e será dificil” Sininho riu- eu tinha que concordar com ela.

-Vocês são legais...Jasper,só precisam se soltar um pouco,confiar.Eu disse pensativa.Indo para outro corredor com ele atrás,procurava por Lucy.

-Eu não diria uma coisa dessas se fosse você,não nos conhece,principalmente eu...Jasper falou,mais para ele mesmo e sombrio,e baixo mas eu pude ouvir

-É mesmo Jasper?Ele ficou surpreso- porque não me deixa ver então?Eu disse- Não pode ser tão ruim assim,e não sou nenhuma criancinha,posso aguentar o tranco...Acho que sou mais louca que você....

Essa irritação foi tão subta porque eu,sabia que tinha algo implicito ali. Ele não pode ser verdadeiro uma vez na vida...Um alerta,de algo que ele realmente não quer que ninguém saiba,pairava no ar.Mas eu sentia uma segurança,estranha,isso não me afetaria e ele podia contar comigo.

Jasper ficou em silêncio,e por um momento me veio o pensamento que ele estava chateado,e do nada eu tive um dejavú...

“Muitas pessoas no corredor,Jasper e eu andando,ele e eu com as mesmas roupas,e então,do nada passa um garoto correndo em nossa direção com um super copo de café quente.E quando passa por nós manchou toda a minha roupa. Bem manchado...Tipo na frente da minha blusa branca, tudo ficando transparente.

E então eu vi o garoto,e ele vinha correndo.Acho que estou surtando com estes pensamentos e ilusões.

-Jasper?Chamei ele...-Vai para lá...ele pode bater em você....E estou com medo de ele derrubar o copo...

-O cara do café? Sem chance...Cara aquele ar de arrogância na voz quase me matou, tentei puxá-lo, mas não adiantou.E parece que isso o incomodou, ele foi mais para lá.

-Sério Jasper...Ele vai- comecei a coçar a minha cabeça na nuca,como um siricutico!- Jasper é serio.....E o garoto chegou mais perto,olhando para trás,e uma menina abriu um armario,perto de nós,e a porta foi com tudo na cara do garoto que bateu em outro e seu copo saiu de sua mão e aí eu nem pensei.Tentei sair de perto mas, ainda assim, alguém trombou comigo.

E ai veio aquela ardencia!Escorrendo pelo meu peito e barriga.

-Ah! que merda!Seu idiota!Eu avisei !Mas não, tem que ser uma porta!Tá ardendo, caralho!- essa foi em português bem acentuado.

Mãos geladas pegaram-me pela cintura, e eu olhei para cima, e nunca vi ninguém tão arrependido, como era a expressão de Jasper.

-Me perdoe , eu não queria te machucar,me desculpe...

-Ahin! Para de falar!Eu pedi para você sair poxa...

E quando olhei ao meu redor procurando uma saida do olhar dele porque eu estava bem brava, só tinha garoto me olhando- para a frente da minha blusa na verdade.

-Eu preciso ir ao banheiro limpar isso.

E minha salvação apareceu,Lucy!

-’s, ai isso queima, você está legal?Vem vamos para o banheiro...

Ela quaaase foi a minha salvação,Jasper continuava atrás de nós.

-Jasper, vou ficar bem tá?Isso vai passar.É só eu passar água fria.

-Tudo bem mas, vou te levar ao hospital,para meu pai ver você.

Fiquei irritada de novo. Ele me olhou de cima abaixo,parece que já esperava esta reação, que chato isso.

-Seu pai?Deve é estar louco para me ver longe dele!Fora a possivel fisioterapia que talvez eu tenha de fazer!É só eu passar uma pomada.

Lucy quieta assistia a tudo de boca aberta.

-Eu insisto.Ele disse, vou esperar aqui fora.

-Vamos ,quanto mais tempo passar,mais fica ardendo...Lucy disse,com a voz rouca.

-Tá...Entrei no banheiro.

E assim que a porta foi fechada, Lucy pareceu pegar fogo, pulava e se sacudia de emoção, nao sei sobre o que.

-Meu Deuuuuuuuuuuusssssssss!Você brigando com Jasper Cullen!!!!!Disse naqueles gritos fingidos.- Com Jasper!Que lindo!!!!!!!

-Parraa!Disse do mesmo jeito -senão te coloco daqui para fora!Apontei a porta,meu sotaque mais que forte.

E Lucy respirou fundo,abrindo a torneira e jogando água nela mesma, e eu aqui?

-A camiseta já era....E o frio que tá lá fora, você está bem..Lucy ia terminar, quando alguém bateu na porta do banheiro.

Era Jasper.

-Lucy,pode vir aqui fora?

-P-Posso sim!Ela correu desajeitado, e quando abriu a porta,ela deu um gritinho.

-Que gentileza!Ela riu agudo- Obrigada.


Jasper PDV.


Ela não precisava me avisar de nada, afinal eu era um vampiro,mas ficar perto dela,por tanto tempo me deixou distraido,afinal ela aparece aqui com dois braços quebrados,por insistência dela, Carlisle disse que a deixaria mais tempo em casa.E ela aparece aqui! Depois foi a dificuldade de escrever, uma persistência tola, sua mão estava imoblizada.O que será que leva uma menina tola como ela fazer isso.Tola não,mas distraida,olhos em todos os lugares e pontos,mas nunca parados,concentrados, a não ser em seus pensamentos e sentimentos que pelo que eu sentia,eram instáveis e cheios,se ela precisava sentir, ela simplesmente o expressava.

era uma garota linda,o que me deixava frustrado,diferentemente do que estava acostumado, com humanas americanas,ou andarilhos que apareciam por aqui- que eu conheci ao longo da minha existência.Já era desenvolvida, uma mulher, jovem ao modo adolescente.Mas pelo o que eu ainda desconhecia dela, ela tinha que ser forte, coisa que as vezes, não conseguia e eu podia ver isso em seu olhar e expressão.Principalmente nos seus sentimentos que vinham para mim,eu adorava senti-los por mais pertubadores que me fossem. Ela mostrava-se forte, para Bella, Charlie e seus amigos, mas no fundo havia um vazio e um pânico guardados, que ela lutava para rechaçar de seu coração, uma angustia, que ela temia em deixar na superficie.

O que me animava e deixava confuso eram seus comentários insanos, como por exemplo, fazer com que fossemos mais sociáveis?!Tipo os populares da escola?Oh não mocinha. Isso seria impossivel!Mas ela me disse isso com tanta convicção, que até poderia tentar. Se aquele inútil aluno do 1 ano, não tivesse derramado aquele café quente nela.

Ela bem que tentou me avisar...Meus reflexos ficam lentos perto dela.

-Jasper?Ela me chamou depois de ficar distraida de novo-Vai para lá...ele pode bater em você....E estou com medo dele derrubar o copo...

Olhei para o garoto a uma certa distancia, que estava ansioso,o coração acelerado,ainda bem que me acalmei- quer dizer, cacei muito essa semana,os alunos por si só estavam ansiosos, por conta de trabalhos e provas para esta semana.

-O cara do café? Sem chance...Ele nunca ia bater em mim, e se o café caisse,ele provavelmente só esquentaria a minha pele.

Então não sai do meu lugar, e senti que ela voltou a ficar daquele jeito, angustiada á espera de algo.Coçava a nuca com muita força.

-Sério Jasper...E ela tentou me puxar.E começou a coçar a cabeça, mais nervosa e então aconteceu, o carinha começou a babar pela garotinha abrindo o armario- que ele era apaixonado.E não viu outro armario aberto na cara dele,do qual ele bateu com tudo,e trombou comigo.Seu calor e o cheiro do seu sangue me atingiram com força de forma que parei de respirar,parei de pensar, e apenas assisti tudo.

Aquela cara nerd, e ridicula me olhando amedrontado- com toda certeza.E depois para o café saindo de seus dedos frageis.Caindo na ,fumegante,molhando sua blusa.Sim ele estava sentindo medo,mais de mim agora.Mas meus pensamentos foram interrompidos quando começou a gritar.

-Ah! que merda!Seu idiota!Eu avisei !Mas nãooooo, tem que ser uma porta,Burro!Tá ardendo, caralho!- essa palavra foi pronunciada em português bem forte,provavelmente ela estava me xingando

A camiseta manchou-se de café, e ela se abanava para tirar o calor que eu via subir,todos começaram a para e olhar.Curiosos.Principalmente os garotos,para ver a roupa de baixo dela. Isso me irritou, e então Lucy apareceu,querendo arrastá-la para fora,para o banheiro.
Tentei pedir desculpas e avisei que ia levá-la ao meu pai,ela se recusava a ir.

Enquanto ela estava lá, sua amiga toda esbaforida nao parava de falar de mim...E esquecia da amiga de arrumar algo para .
Não podia deixá-la desprotegida, entao tive a ideia de dar a minha blusa de baixo...Era de lã Grossa,azul marinho,gostava do tecido porque ele pinicava a pele, e principalmente ia aquece-la.Fui ao banheiro masculino ao lado,e tirei a roupa.Voltei e bati na porta.Ainda ouvindo a conversa.

-Meu Deuuuuuuuuuuusssssssss!Você brigando com Jasper Cullen!!!!!Disse naqueles gritos finjidos.- Com Jasper!Que lindo!!!!!!!

gritou alguma coisa.

-Lucy,pode vir aqui fora?Chamei a garota que tomou um gole de concentraçao por alguns minutos?

-P-Posso sim!Ela correu desajeitado, e quando abriu a porta,ela deu um gritinho,quando me viu com a blusa estendida,”aternurada”é como ela me transmitia,ternura pelo meu gesto?

-Que gentileza!Ela riu agudo- Obrigada..Saiu empolgada.

“Ele trouxe para você!Que gatoooooo!

“Pare Lucy! brigou.”

“É melhor colocar, está frio lá fora...É do Jasperrrrr!!!!!”

Eu queria rir, estava completamente timida e retraida com a empolgaçao de Lucy. Raiva ficou em segundo plano,por enquanto.

Uma nova onda veio- Inveja…

“OMG- duplo!!! !Como você tem este corpo todo??Isso é silicone?..

“Tire as maos dos meus peitos!!!”Mais vergonha, estava muito envergonhada…

Desta vez eu tive que rir um pouco mais alto.

“Ahin!Lucy!Viu o que fez? falou sussurrando- Acho que ele ouviu!”

“Quem?Jasper?Naoooo!Será?”Lucy ficou vacilante.
“Esquece...Me ajuda...Vem,vamos embora…
-Que que tá pegando cara?Emmett apareceu com Rose,já sabia que eles chegariam.

-O que houve Jasper?Está tudo bem?Rose perguntou.

-Nao,nao esta nada bem...Comentei irônico.

Lucy abriu a porta... saiu logo atrás.

Rose a encarou,notando a minha roupa.

“O que você e Edward tem nessas cabeças?!”Disse baixo só para nós ouvirmos,mas Emmett,o esbanjador de felicidade respondeu por mim.

-OWWW!QUE FOFA!ELA TA COM A BLUSA DO MEU IRMAOOOO!JASPER PARABÉNS VOCÊ É MUITO CAVALHEIRO!

Ele olhou :

-Se eu fosse solteiro…Ela ficou vermelha mas riu..

Podia sentir meu cheiro se misturando ao dela,com a nuance do café por perto, era como os casais em casa, quando eu ia atrás,procurá-los,ambos os cheiros se misturam num só,chamo de rastro de casal...Casal.Minha garganta ardeu mas eu tinha que manter as aparências ainda.

-Viu Rosalie, estava sendo cavalheiro…Eu falei para ela com a maior cara cínica. A raiva de voltou a me atingir mas, envolta de algo mais...Cumplice.

Senti-a muito perto e parei de respirar ouvindo seu coraçao bater e a sinfonia do sangue correndo mais alto,com os braços engessados,ela nao podia fazer muito,mas se esforçou para me alcançar.

-Ainda estou muito brava por você nao me ouvir... disse enquanto eu encarava seu rosto para ler seus movimentos...Inesperados e imprevisivel.

Ela ficou nas pontas dos pés,puxando a manga da minha jaqueta com a ponta dos dedos. Eu nao me atreveria me mover...Nao mesmo!Sua respiraçao fez cocegas em meu rosto. Rosalie soltou um rosnado agudo e baixo.Emmett tapou a boca com desespero para nao rir alto e monstruoso demais e assustá-la.

Carinho...Foi isto que senti me cobrir inteiro e pinicar a minha pele e rostos suavemente,quando seus lábios tocaram a linha do meu maxilar,fazendo um som suave de “Schuack!” ainda colado na minha pele,sua boca se demorou aguns instantes, e tao rapido como veio,ela se afastou.

Lucy soltou um “Oh!”

-Tá geladinho- sorriu-Você merece um pouquinho de frio pelo café,amanhã eu trago de volta Ok?

Ela pegou Lucy pelo braço,acenou para nós e foi embora pelo corredor.





Nota da Autora: Oi gente!Desculpem a demora para postar,mas deixei uma att dupla,como esta é a minha primeira vez postando uma fic,scriptando e tal,o texto sai bagunçado,mas estou me esforçando para melhorar esta parte ok? Bom a fic é sobre o Jasper,ele é o seu par,e a fic também não tem tabela néh?Vou dar um jeito nisso também!Aos poucos vou melhorar prometo!Adorei os primeiros comentários,e quero ver mais,please adoro lê-los...Enfim acho que agora vai andar nos eixos a fic...

35 comentários:

  1. Uhuu
    primeira a comenta
    k d +
    foi maravilhoso
    to morrendo d chora aki.
    continua
    please

    ResponderExcluir
  2. Ain, meu Gzuis Cristinho. Estou chorando horrores aqui. Que prólogo, menina!!
    Se já estou desse jeito só com o prólogo, imagina com o que vem por aí?!
    Está maravilhosooooo!!! Estou amandoooo e com certeza estarei acompanhando.
    QUERO MAAAAIS!!!
    Bjssss!!!!

    ResponderExcluir
  3. ok o prolonnnngooooooooo foi demais mas eu queria te pergunta uma coiza a fic e team quem tipo edward , jacob quem ??

    ResponderExcluir
  4. Muito boa. De verdade. To chorando muito aq.

    ResponderExcluir
  5. Nossa, fantástica! Gostei muito da sua fic, tenta conseguir uma beta pra te ajudar com o script *+* beijos e não demora pra postar! a relação entre a pp e o jasper é igual a gato e rato, amei haha

    ResponderExcluir
  6. Omg, omg, omg!!!
    Que bom que postou, já estava morrendo de ansiedade aqui... rsrsrs
    E valeu a pena a espera, att dupla e capítulos maravilhosossss!!
    Hum, Bella é minha irmã. Que surpresa para o Charlie e para a bellita, né?!
    Nossa PP tem um dom e tanto, com certeza será de grande valia.
    Já no primeiro encontro ela e Jasper se estranharam. São piores que cão e gato. tsc, tsc...
    Como diz a Luci, os opostos se atraem e acho que eles serão atraídos logo, logo. rsrsrsrs
    A PP dobrou o Sr. Nobbs direitinho, graças a sua vozinha interior. hehehehe Essa garota é esperta!!
    Ela e Jasper pelo visto ainda se estranharão muito. Por qualquer coisa eles quase se matam. rsrsrsrs
    Isso com certeza é amor. rsrsrsrs
    Amandooooooooo!!!
    Não demora a postar, não, please!!! "olhinhosdogatodebotas"
    Bjssss!!!

    ResponderExcluir
  7. oi leitora nova amei vou acompanha adoro o jasper

    ResponderExcluir
  8. ahhhhhhhhhhhhhhhh quero mais att!!! ta otima a fic.

    ResponderExcluir
  9. Estou simplesmente amaaaaaando posta mais porfavor !

    ResponderExcluir
  10. Essa Luci é demais, a PP se depender dela vai agarrar o Jasper logo, logo. srsrsrsrs
    E ela já foi para a detenção. Coitada!!
    E de quebra ainda leva cada cantada que nuss... ai, que vontade de matar o Peter.
    Mas pelo menos Jasper a defendeu.
    Ela praticamente estorou com o Jasper. rsrsrsrs
    Nem os poderes dele foram capazes de acalmar a fera. rsrsrs
    Adorandooooo e louca por mais!!
    Bjssss!!!

    ResponderExcluir
  11. Jurinha diz:

    Muito boa e viciante. Me empolguei lendo sua fic. Vc escreve muito bem.

    ResponderExcluir
  12. ahhhhhhhhhhhhhhhhh eu to adorando jasper cuidando da pp

    ResponderExcluir
  13. #quicandodetantaalegria
    Que Fic Maravilhosa essa hein...*.*amando demais e achando super fofo esse jeito do Jasper de se aproximar e me defender e depois ficar longe como se quisesse reprimir algum sentimento pela PP...mas logo ele vai se render aos encantos dela né???não antes de rirmos muito com a PP que é tão destrambelhada kkkkkkk quase sentar no colo do Jasper ??? #morri e ele a segurar com aqueles braços fortes e definidos ???? #aigzuis
    Mas queria saber uma coisa, Edward consegue ler a mente da PP??? por que é meio doida com aquela "sininho" dentro da cabeça não??? se bem que eu tambem tenho essas discussões com uma voz imaginaria..sou doida sera?? que nem a PP???kkkkkkk
    Continua flor e logo to curiosa pra saber o que Jasper vai fazer agora que já demonstrou um certo "cuidado" com a PP =D
    Bjos e ate a proxima atualização..

    ResponderExcluir
  14. Amei essa fanfic! Eu uso a Alice como protagonista mesmo...
    É, você poderia colocar a aparência da menina :D
    Adorei essa Sininho!
    Alice é muito destrambelhada meu!
    kkkkkkkkkkkkkkkkkk Adoreiiiii

    ResponderExcluir
  15. Wow, não acredito Peter e sua família chegaram na casa da PP na maior cara de pau?! Aff!!! Não é a toa que ele é abusado daquele jeito, a mãe dele é outra que não presta nem um pouco. Humpft!!!
    Own, Jasper levou carlisle e Edward para casa da PP, a fim de defendê-la, que fofo!!!
    Também adooorei saber um pouco sobre como ele se sente em relação a ela.
    Ele está gamadão na brasileira. rsrsrsrs
    E a PP teve a capacidade de quebrar o braço. Nuss, ela é mesmo irmã da Bella. rsrsrs
    Adorandooooooo, bjssss!!!

    ResponderExcluir
  16. Muito bom como sempre!!!
    Espero ansiosa pela continuação.

    ResponderExcluir
  17. U.U ela colocou a aparência da menina! Valeu! *.*
    Gente, a Alice quebrou os dois braços! Queço?!
    Ownnnn o Jasper toooodoooo engomadenho!
    Ele tá apaixonado né?
    Vem cá, a Alice do começo e essa Alice, é a mesma pessoa?
    Eu fiquei meio confusa, ela renasceu como uma fênix?
    Meu amor, tem muitos errinhos de pontuação... Ainda mais com a vírgula.
    Olha, depois da vírgula, tem espaço, se não tudo fica muuuiiito juntinho.
    Ok?
    Amei o capítulo!
    Poste quando puder, mas seja breve!
    PS: por que você não posta como a Alice? Lá no Nyah?
    Ficaria perfeito sendo a Alice.
    Lá no Nyah! Fanfiction.
    As pessoas também enviam comentários, e com toda certeza você me veria lá :D

    ResponderExcluir
  18. Olá..

    Adorei a fic...
    Li desde o primeiro cap.
    continue a postar os capitulos
    essa história me cativou adoro shipper diferentes além do mais do Jasper que é super dificil de achar..

    Continue estou muito curiosa com a continuação da fic..
    Aguardo muitas surpresas espero *suspira*

    bjuss até a próxima...
    Ps: Não nos abandone por favor sou uma leitora que ão cansa de esperar..

    ResponderExcluir
  19. Poxa!!! que demora para nova postagem O.O to muito triste por isso

    ResponderExcluir
  20. Tô adorando!!! continua logo beijos xx :)

    ResponderExcluir
  21. Ain! ele falou comigoooo! ahahaha eu to amando demais!
    estou ansiosa pelo próx! n importa o quanto demore para postar desde q vc n abandone a fic!!!
    já espero pelo próx!
    bjus

    ResponderExcluir
  22. cara,eu estou amando a fanfic,d+ mesmo,por favor continue,vc fez o Jasper de um jeito q to amando kkkkk,continue essa fanfic,não abandone!!

    ResponderExcluir
  23. OMG! OMG! ATT! TO XOROSA NÃO ME TOQUEM :').

    ResponderExcluir
  24. AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA Adorei o cap. essa fic é muito boa, eu comecei a ler ela faz um tempinho, só q não teve mais att, o q é chato já q muitas das fics que eu lia tá em hiatus e não voltaram, mas tô SUPER FELIZ por vc ter postado mais um cap., não abandone a fic, continue essa fic é muito boa e vc tem talento. Bjs

    ResponderExcluir
  25. O.O Q JASPER MARAAAAAAA!!!!!
    meu deus fiquei apaixonada pela fic....por favor continueeeeeee q ta linda!!!

    ResponderExcluir
  26. OMG OMG Qlindooooo to amando *.* #querooJasperpramim ñ demora pra postar mais ok

    bju

    ResponderExcluir
  27. Owwww muito boa! Tô amando continuuuuua por favor

    ResponderExcluir
  28. OMG!!! Quero mais, muito mais..simplesmente maravilhosa, toda vez que leio da vontade de mais e mais, estou ansiosa para saber o que vai acontecer :D seja generosa e poste logo outro capitulo e daquele beeeeeeemmm grandes kkkkk

    ResponderExcluir
  29. Ownt que perfeitoo !! Simplesmente apaixonante !! Continuee !! Bjs

    ResponderExcluir
  30. Plssssssss continuuuua duuude
    Amo ler fics com o Jazz <3 <3
    Muito divonica
    Beijos

    ResponderExcluir
  31. por que as autoras nunca terminam fics com o Jazz?? ;-; continua plsss
    A fic ta pfta *-*

    ResponderExcluir
  32. gente cade a att dessa fanfic ??
    simplesmente perfeita
    continua por favor !!

    ResponderExcluir