22 de dezembro de 2012

Comprometido by Pérola Cardoso

| |
Comprometido

 Capítulo I


A noite já havia caído em Mystic Falls e Damon já ocupava seu local habitual no bar do Mystic Grill, um copo de uísque à sua frente, pela metade, e outro cheio, em frente ao assento ao seu lado. O rapaz de cabelos castanhos e olhos azuis estava absorto em seus próprios pensamentos, absorto demais para perceber o que acontecia ao seu redor. Damon revia em sua cabeça a cena de mais cedo, quando uma vulnerável Elena parecia pronta a pular em seu braços, mas, apesar de sua postura, Damon ainda mantinha alguma integridade e lealdade ao irmão, sabia que tudo não passava de um mal entendido, e que no segundo em que Stefan pedisse desculpas pelas mentiras e dissesse que a amava, Elena seria dele novamente.
- Obrigada!
Uma voz feminina murmurou ao seu lado, Damon lançou um olhar em direção à voz, mas bastou espreitar a mão delicada se apossando do copo destinado a Alaric e ele perdeu o controle. Em um segundo, ele havia pulado da sua cadeira, segurado o pulso da mulher com força, puxado o braço dela para trás, enquanto recuperava a bebida do seu melhor amigo e a prensava contra o balcão.
- Hei, Damon, qual é? Está todo mundo olhando. – a voz irritante de Matt soou atrás do balcão, o vampiro deu um sorriso desagradável a ele, enquanto virava a moça, pronto para fazê-la esquecer do acontecido.
- Você? – a voz dele soou incrédula, enquanto soltava o pulso da mulher à sua frente.
- Também senti saudades, amor. – a mulher sorriu, enquanto alisava o pulso machucado e sorria sem maldade – Achei que estava me esperando, não sabia que se tornara tão possessivo com sua bebida. Já tentou o AA?
Damon bufou, deixando o copo no balcão e partindo para fora do Grill no mesmo instante, seguido de perto pela figura do passado. O perfume dela era tão marcante; como ele se descuidara tanto a ponto de não nota-lo? Flashes de uma outra vida, longe de Mystic Falls, inundaram sua mente. Seu sorriso, seu corpo nu, seus olhos fascinantes, suas presas. Assim que se viu longe da atenção de humanos, utilizou sua velocidade vampírica até a floresta, prontamente acompanhado pela visitante, parou em meio de uma clareira, iluminada pela lua cheia.
- Cansou de fugir de mim? – a voz aveludada e brincalhona soou, fazendo bico com seus lábios carnudos.
- O que você faz aqui? O que eu te disse? – o vampiro gritou exasperado, apesar da raiva, tinha que exercer um controle excepcional para se manter afastado das curvas perigosas.
- Se bem me lembro foi “Eu preciso encerrar a história com ela e corrigir as coisas com meu irmão, essa é a única forma de dar certo.” Acontece que você parece ter esquecido do tempo. – ela respondeu de forma jocosa, colocando as mãos nos bolsos do jeans escuro e colado.
- Eu estava me referindo à parte em que lhe avisei para nunca, em hipótese alguma, me seguir. Você não devia estar aqui.- o coração de Damon estava disparado, ele se sentia mais humano que nunca na presença dela, ansioso, preocupado e confuso.
- Eu nunca fui muito obediente, você sabe disso. – ela discordou.
O vampiro analisou a mulher à sua frente, o modo como ela mantinha a calma quando ele se irritava talvez fosse sua maior qualidade. Os cabelos curtos e negros não fariam o tipo de uma heroína, e assim como ele, ela estava longe de ser uma. Seu olhar parou por um instante nos olhos castanhos, levemente esverdeados, que o encaravam com tamanha superioridade. Seu nariz arredondado, sua boca vermelha, mesmo sem qualquer toque de batom. A vampira mordeu os lábios divertida e ele observou seu pescoço, onde tantas vezes provara o néctar humano. Desceu sua análise pelo decote da blusa, mostrando dois seios fartos, que complementavam sua cintura fina e coxas grossas.
- Matando a saudade?
- Você não deveria estar aqui, sabe disso. Eu, nós terminamos. – ela riu, em um segundo seu rosto estava a cinco centímetros do dele, Damon prendeu a respiração levemente intimidado.
- Você estava livre, mas nós não terminamos. Você sabe disso. – ela depositou marota um beijo no canto da boca dele.
Não cruzar aqueles cinco centímetros era uma tortura para Damon, ele sabia exatamente o que o esperava, o gosto da boca voluptuosa, a frieza da pele clara se esquentando ao seu toque, o sabor do sangue, nem doce, nem ácido, forte, como um bom uísque. Os punhos se fecharam, como se tentando controlar o desejo pela intensidade da força neles. A vampira sorriu, parecia surpresa com a reação do vampiro e seu súbito silêncio, e então seu olhar se perdeu, deixando transparecer uma leve dor, mesmo mantendo o sorriso na face.
- Você... Está com alguém?
A visão de Elena atormentou o vampiro, mas Elena não pertencia a ele, e sim a Stefan. A hesitação foi o suficiente para que ela se afastasse, machucada. Ele sentiu o corpo relaxar por um momento, mas ao reparar melhor nos olhos da sua interlocutora notou a dor que ela sentia e o seu próprio coração sentiu a pontada.
- Não. – a voz dele a fez recobrar um pouco da alegria anterior, mesmo que com ressalvas – Mas estive, você sabe como eu sou. – ela deu de ombros.
- Não me importo com traições carnais, Damon. Só tive medo de que... Ela o tivesse de novo.
“Se você soubesse o quão perto da verdade você está.”
- O que importa é que é perigoso você ficar aqui, há inimigos mais que suficientes e situações complicadas demais. Você precisa...
- Preciso ficar aqui. – ela se aproximou dele novamente, dessa vez segurou a mão esquerda do vampiro em suas mãos depositando um beijo suave em seu anel, o qual esquentou ao contato – Eu errei em deixá-lo vir sozinho, mas não vou deixar que me abandone novamente, Damon. Nós fizemos uma promessa.
O homem admirou o rosto doce, os olhos brilhantes. Ela só tinha essa expressão pra ele, era a única hora em que ela era completamente sincera e carinhosa, quando estavam a sós. Damon sorriu de canto, resignado, deslizou a mão dos lábios dela pela sua têmpora e sua nuca, prendendo os dedos entre os curtos fios de cabelo. A doçura substituiu a luxúria. A morena sorriu ao sentir o hálito dele sobre sua boca, pouco antes de ter os lábios capturados em um beijo repleto de saudade, de paixão. Enquanto Damon permaneceu naquele beijo, ele esqueceu Mystic Falls, Stefan, Katherine... Elena. Ele havia esquecido o porque a escolhera e agora lembrava-se perfeitamente. Ela era sua cura.
________________________________________________

abriu os olhos e observou o quarto; era sóbrio como ele, a peça principal era a cama, como seria de se esperar, uma cama grande de madeira sólida e imponente. Grandes cortinas pendiam do teto ao chão, dando espaço apenas para duas portas de vidro. Toda a parede era revestida de painéis de madeira e um grande espelho estava apoiado em uma delas, oposto a ele o banheiro.
Não era a primeira vez que reparava no quarto, mas talvez fosse a primeira vez que tinha tempo suficiente para analisá-lo. Depois de ser trazida por um Damon sedento por prazer, não houve muito tempo para nada além de recuperar o tempo perdido... Na cama, claro. riu sozinha, sim, sozinha, Damon finalmente saíra do quarto por um momento. Como vampiros, nenhum dos dois precisou se alimentar por dias, mas Damon tinha ido buscar o “café da manhã”.
A vampira se dirigia ao banheiro quando seu ouvido captou os passos de alguém no corredor, em seguida a voz de outra pessoa, alguém que conversava com Damon. Ela parou por um instante, seguindo até a porta do quarto para ouvir melhor.
- Ok, estou vendo que o Stefan suspeito voltou.- ergueu a sobrancelha, então aquele era o irmão do Damon - Não me diga que você ainda está trabalhando com Klaus.
- Você claramente não ficou sabendo. Elena e eu terminamos.
O silêncio reinou por um breve momento enquanto Damon processava aquela informação. Ele não esperava que seu irmão e Elena terminassem, nem por um momento a ideia passara pela cabeça dele, mas ali estava Stefan, dizendo o que tanto esperara ouvir, mas no pior momento possível. Ele devia ter imaginado, agora que ele abrira mão dela, ela ficaria disponível.
- Oh.... Entendi. Bem, vou ser rápido então. Aparentemente, se nós quisermos achar a cura, temos que achar um caçador de vampiros que possa matar vampiros suficientes para revelar o mapa na marca do caçador. Agora, a não ser que queiramos que o Jeremy vire um Connor 2.0, eu sugiro que encontremos um caçador diferente.
- Ok, e? – Stefan parecia impaciente, sua atitude lembrava-o do velho Stefan, quando ele estava se tornando o estripador.
- Eu ia perguntar ao Professor Shane, mas acontece dele ser mais misterioso que você. Matt Donovan o conectou com o pastor através de registros telefônicos. Aparentemente os dois estavam bem falantes no dia em que o pastor explodiu o conselho.
- Ah, então você vai confrontar o Shane, ameaçá-lo, possivelmente matá-lo, esse tipo de coisa? – Damon deu de ombros.
- Sim, a não ser que ele me diga o que ele está aprontando. O que você diz? – Damon deu um tapa amigável no braço de Stefan, que olhou o movimento com cara de poucos amigos – Formamos um time? – Stefan sorriu de forma zombadora.
- Nah, eu digo que você está só nessa. – Antes que Stefan pudesse sair, Damon o segurou pelo braço.
- Ou nós poderíamos apenas extravasar, ficar bêbado, irmãos se conectando sobre alguns universitários?- Damon ficou sério - Se você quiser, sabe, passar um tempo juntos. – Stefan apenas riu.
- Não vamos fingir que esse não é o melhor dia da sua vida. – ele deu dois tapas no braço de Damon e partiu, enquanto o irmão mais velho o olhava de cima abaixo, preocupado.
- Então esse é o Stefan...
Damon olhou para trás onde uma curiosa o encarava de braços cruzados. A mulher não tinha um pingo de vergonha, isso era fato, ela estava da mesma forma que a deixara na cama, de calcinha e nada mais. Ele soltou uma risada sarcástica logo a abraçando pela cintura e beijando seu pescoço.
- Eu deveria ficar com ciúmes. Você andando assim...
- Quem sabe Elena fique com ciúmes. – Damon se afastou olhando-a com olhos perigosos e sérios.
- Eu te disse que coisas aconteceram. – ela arqueou a sobrancelha por um momento.
- Só esqueceu de mencionar que era a namorada do seu irmão, não? – ele bufou e seguiu para a sala, deixando-a no corredor.
- Não é nada. Ela é maluca por ele. – Damon dirigiu-se a uma mesinha redonda repleta de bebidas, logo se servindo.
- Isso deveria me deixar tranquila? – ela encostou o ombro no batente da entrada da sala, enquanto o olhava serena, sua voz era controlada, mas Damon podia sentir a pontada de ciúmes.
- Não me lembro de você ser tão ciumenta. Uísque? – ele estendeu um copo vazio com ar despojado.
- Você nunca deu motivos antes. – ele deu de ombros – Duas pedras.
- Você está aqui e não vai embora. Porque a preocupação? – ele serviu o uísque puro e ofereceu o copo novamente.
- Devo lembrá-lo dos anos sem um olá? E eu quero meu gelo. – Damon revirou os olhos, mas em segundos saíra e voltara com as duas pedras de gelo no copo, ela sorriu marota. - Viu? Você ainda me tem fazendo tudo por você. – aproximou-se segurando o copo e a mão do moreno com suas duas mãos.
- Isso ainda será confirmado. Não toma mais vermelho?
Os olhos do vampiro se contraíram como se lembrassem de algo há muito esquecido e de repente o seu sorriso alargou-se e ele apenas riu, uma risada limpa, sincera, e ainda assim maliciosa. Ele mal se lembrava de como era divertido estar perto dela, nunca tentava fazê-lo outra pessoa, ela o apreciava como era, sádico, honesto, luxurioso. Damon puxou o copo das mãos dela e colocou sobre a mesinha, logo agarrando-a pela cintura e colando-a contra si.
- Você me fez tanta falta. – ela riu – Vou buscar a bolsa, volto já.
Damon depositou-lhe um beijo quente em seus lábios antes de descer até o freezer no subsolo. jogou-se no sofá laranja, pés sobre a mesinha de centro, tudo parecia normal, exceto... Elena. Um mal pressentimento acompanhava esse nome, assim como as palavras de seu cunhado: “Não vamos fingir que esse não é o melhor dia da sua vida.”
________________________________________________

- Você tem certeza que esse está bom?
perguntou pela décima vez, ela continuava a se encarar no espelho percorrendo cada detalhe do vestido vermelho bordô. Damon revirou os olhos enquanto ajeitava a lapela da camisa, era culpa dele que ela não pudera sair para comprar um vestido, mas ele não queria topar com Elena em lugar algum, Stefan não voltara para casa e ele ainda não sabia como iria apresentá-la.
- Sério, Damon. Esse vestido está aqui tem quantos séculos? – ela o encarou segurando os cabelos para cima.
- Você está perfeita, sabe disso, pare de complicar. – ela fez um bico enquanto ele apertava a gravata – E eu tenho certeza que é desse milênio.
- Ok. – ela soltou os cabelos e caminhou até ele – Deixa que eu faço. – arrumou a gravata dele, ajeitando o nó e o comprimento; ele apenas a observou.
- Você lembra a última vez que me viu de terno? – ela riu e o puxou pela gravata. - Eu lembro a última vez que eu tirei seu terno. – ela o beijou sem cerimônia, logo passando os lábios para seu pescoço, com cuidado para não manchar a camisa dele.
- Parece que tem tanto tempo. – ele a segurou pela cintura, colocando o queixo na testa dela.
- Você realmente viveu uma vida inteira nessa cidade, você está diferente. – ela ergueu o olhar, que ele encontrou com um sorriso.
- Ainda me ama? – ela acariciou o pescoço dele com o dedo, limpando o próprio batom, e em seguida os lábios dele.
- Como da primeira vez.
encarava a cena com certo assombro e expectativa. Ela podia ter crescido numa cidade pequena, mas nada refinada comparada a Mystic Falls. Havia um gramado gigante em frente ao prédio, com várias mesas, cadeiras, garçons, as pessoas estavam muito bem vestidas e ela ainda se sentia desconfortável naquele vestido, mas o braço de Damon oferecia um lugar seguro. A morena sorria e acenava a cada cumprimento, aparentemente Damon era uma figura na cidade.
- É sempre assim?
- Se você se refere a todo mundo agindo como se fossem parte da família real em plena luz do dia, sim, é sempre assim. – ele disse sarcástico.
- Ok, eu posso me acostumar a isso. – ela riu da cara de desgosto dele.
- , eu tenho alguns... Assuntos a tratar. Espero que não se importe em deixá-la livre por alguns instantes. – a gentileza dele sempre encobria outros motivos, mas seria ingenuidade esperar que ele explicasse a situação naquela hora.
- Não demore. E eu quero um relatório quando voltarmos.
- Você sempre foi mandona assim? – ele uniu as sobrancelhas em sinal de resignação.
- Sempre.
- Mademoiselle... – ele estendeu a mão inclinando-se para frente, enquanto ela pousava a própria mão na dele para receber seu beijo e com esse gesto ele sumiu na multidão.
estendeu a mão para tomar uma tulipa de champagne de um dos garçons, levando-a graciosamente aos lábios quando avistou um homem chegando à festa. Seus olhos voaram de seu terno azul escuro e camisa clara aos seus olhos verde claros e sua barba dourada rala, ele trazia uma postura nobre e seriedade no olhar. sentiu um calafrio percorrer sua pele enquanto fixava o olhar na grama, quem era aquele?
- Com licença. – ela ergueu os olhos apenas para ver o objeto de seus devaneios à sua frente, ela segurou um suspiro e deixou escapar um meio sorriso – Já nos vimos? – o leve sotaque europeu parecia casar perfeitamente com sua imagem.
- Creio que não. . – ela ofereceu a mão direita, que o homem delicadamente segurou e levou aos lábios, não a soltando. - Nicklaus, mas pode me chamar de Nick. – fez um aceno com a cabeça, a mão dele era ríspida, mas quente.
- Posso tê-la de volta? – ela riu acenando com a tulipa para a própria mão, ele deu um sorriso antes de soltar-lhe a mão.
- O que uma bela jovem como você faz aqui sozinha?
- Aguardando meu acompanhante, negócios aparentemente. – ela tomou um gole da bebida sem tirar seus olhos dos dele.
- Um pecado trocar tão agradável companhia por negócios. – ele deu um passo na direção de , aproximando seu rosto – Permita-me uma indiscrição?
- Depende da indiscrição. – ela mordeu os lábios.
- Você não parece humana. – a forma casual como ele disse, colocando as mãos dentro dos bolsos, fez tremer, aquilo não era o que ela esperara, mas isso indicava uma coisa.
- Vampiro? – tentou soar tão despreocupada quanto ele.
- Híbrido, o original. – ele deu uma pausa esperando a reação dela, mas ela não pareceu se fascinar - Vampira?
- Sim. Acho que não conheço nenhum híbrido. – ela respondeu vagamente.
- Agora conhece um. – ela riu, sorvendo o último gole da bebida e colocando-a em uma das bandejas que passavam.
- E sua acompanhante? – ele abriu a boca para falar mas ela o cortou – Você está muito arrumado para estar sozinho.
- Vampira também. – ele riu – De fato, acho melhor encontrá-la, o evento já está começando. – ele acenou para o alto da escadaria, onde uma mulher de cabelos curtos falava.
- Prazer conhece-lo, Nick.
- O prazer foi todo meu, . – a forma como ele pronunciou o nome dela fez sua pele arrepiar novamente, aquilo não era bom. Talvez Mystic Falls não fosse um bom lugar para ficar.

________________________________________________

- Ela ganhou meu voto.
- SAIA, MANÍACO! – Caroline foi rápida em recepcioná-lo com uma bolsinha preta em seu rosto, nada preocupante, de fato.
- Onde está o professor Shane? – ele perguntou enquanto uma resoluta Caroline ia em sua direção, pronta para fechar a porta em sua cara.
- Cheque a mesa dos jurados. – ele foi capaz de segurar a porta antes que ela fechasse. A verdade é que ele estava mesmo procurando por Shane, mas ouvir a voz tão conhecida por ele o fez andar na direção do quarto. Ele não devia estar ali. Elena não lhe pertencia, pertencia ao seu irmão, e estava bem ali, ele também pertencia a outra pessoa. Mas seus passos o traíram e quando viu já estava ali, na porta do quarto, admirando o riso de Elena enquanto ela e Caroline tentavam escolher um vestido para April Young. Elena parecia desconfortável com a presença dele e aquilo lhe agradava, mesmo que não fosse certo.
- O vermelho, definitivamente. – ele disse com um sorriso malicioso para a jovem garota. - Nós já concordamos que o vermelho é muito provocante. – replicou a loirinha, de braços cruzados, claramente repudiando sua presença.
- É um concurso de beleza, esse é o ponto. – ele retrucou levantando os braços, como se fosse óbvio.
- Você venceu o Miss Mystic ano passado? Não, acho que não. – Caroline parecia mais incomodada que o de costume, com as mãos na cintura.
- Nem Elena, e ela usou azul. – ele acrescentou para April, que segurava um vestido vermelho e outro azul.
- Ninguém liga pro que você acha. – a loira retrucou.
- Eu ligo. – April encolheu os ombros, talvez tentando se defender da atual miss.
- Viu? April liga. Vermelho, não é Elena? - Caroline virou-se para a amiga, como se certa de que ganharia a batalha, mas Elena parecia um tanto surpresa de ser envolvida na discussão; ela olhou para os dois e depois para a candidata.
- O vermelho é bonito... – ela concedeu, enquanto Damon sorria satisfeito.
- E meu trabalho aqui está completo. – o vampiro deu uma última olhada em Elena antes de retirar-se, mas não demorou mais de um minuto para escutar passos atrás dele, enquanto descia as escadas.
- Damon. – o vampiro voltou-se para encarar uma Elena receosa e seu belo vestido rendado.
- Ainda aqui. – a vampira suspirou fundo.
- Precisamos conversar.
- Stefan me contou sobre o rompimento. – ele apertou os lábios enquanto ela terminava de descer a escada. – Eu diria que sinto muito, mas não sinto. – ter aquela conversa não era o que ele queria, mas era o que ela queria.
- O que ele disse? – ela ajeitou uma mecha atrás da orelha, enquanto andava com ele.
- Oh, você conhece Stefan. – ele havia passado na frente dela e girou em seus calcanhares para encará-la com uma expressão preocupada – Ele falou o tempo todo, não se calava. – ela parecia confusa, mas como ela saberia que seu irmão não estava falante? - Então ele não te disse o motivo? – o olhar de Elena denunciava ansiedade e medo.
- Não, mas tenho certeza que tem algo haver com você agindo estranho, então, porque você não me conta? – ele a encarou sério, algo parecia errado com Elena.
- Você.
Ele já tinha um sorriso no rosto, mas aquelas quatro palavras desmancharam o mesmo. Seu queixo havia caído. Ele encarava Elena como se estivesse vendo um fantasma, ou o fim do mundo. O que era aquilo? Ela finalmente havia o escolhido? Aquilo só podia ser brincadeira. Como o destino poderia ser tão cruel devolvendo ao mesmo tempo que lhe oferecia Elena? Como ele podia estar nessa situação? Ele estava sem palavras. Aquilo não podia ser real. Não agora...
- Damon Salvatore. – e o momento se quebrou.

N/Pérola: Obrigada à minha super beta Sofia, por ter deixado eu postar a fic e ainda ter aceitado betá-la *_*

N/Baby: Oie pessoal. Tudo bom? Espero que sim. E o que vocês acharam desse primeiro capítulo? Eu, particularmente, fiquei muito confusa de sentimentos. Porque sou Delena de carteirinha e aqui as coisas vão ser acompanhadas pelos caps da série...então eu ainda estou absorvendo que vou ser EU (nós, vós, elas – todo mundo aqui) que vai pegar o Damon. Enfim...mentes lerdas sempre pensam mais devagar. auhsauhsuahs
Mas eu fiquei com vontade de pegar o Klaus também... *quemnão*
Então é isso.
COMENTEM please, nem que seja só para marcar presença e dizer se gostaram e querem mais ou não.

21 comentários:

  1. Adoreeeei! isso é um feito. eu odeio qualquer fanfic baseada na série pq eu amooo os livros e sou fiel a história original. mas sua fic é muito legal. esperando o próximo.

    ResponderExcluir
  2. OMGGGGGGGGGGGG

    ADOREII A FIC...

    Baseada na série, e tudo mais...

    E a história com a Elena e agora tem a PP, tudo isso melhorou tudo.

    ADOREI MESMO...

    Espero pelo próximo cap viu,
    XOXO

    ResponderExcluir
  3. Eu já sabia que iria amar essa fic desde os spoilers no cantinho.
    Está ficando divinamente perfeitoooo!!!
    Estou amando dar uns pegas no meu vampirão. ^_^
    Vou estar acompanhando com certeza!
    Bjssss!!!

    ResponderExcluir
  4. AMANDOOOOOOOOOOOOOOOO CONTINUA SWEET PLEASE :)

    ResponderExcluir
  5. WHAT??? Necessito tanto dessa continuação que você nem imagina o quanto! Meu Deus isso foi incrível! Vamos ao trabalho menina HAHAHA tecle muuuuito

    ResponderExcluir
  6. Amei esse primeiro capitulo!!
    Já to amando a fic desde a previa no Face!!
    Já to querendo mais... Preciso saber o que vai acontecer!!
    Eu amo o Damon... Seja ele com quer for!! Mas amaria ele ainda mais se ficasse comigo!! Rs'
    Agora com o termino do namoro de Elena e Stefan... As coisas não vão ser faceis para o Damon!!
    Ele novamente se verá num triangulo amoroso... Mas diferente do outro.. Ele que será o disputado!!
    Quero só ver quando Eu e a Elena nós encontrarmos!! Vai ficar um clima estranho...
    E esse encontro com o Klaus?!
    Ai papai... Sinto que não é algo bom!!! Rs'
    Ansiosa por mais....

    ResponderExcluir
  7. Só eu to receosa com a fic seguir a serie? Particularmente, n to gostando da serie nessa temporada, n quero 'n gostar' da fic tbm. Alem do q, se ela seguir a serie, qndo tiver hiatus, a fic tbm n atualiza... N sei se achei uma boa ideia!
    De resto, quero mais capitulos! Bjs

    ResponderExcluir
  8. Simplesmente amei meninas, continuem! Eu sempre quis uma fic de TVD assim, e vocês fizeram, vou adorar da uns pegas no Damon, e se rolar algo com o Klaus... Nossa!! HAHAHA. Adorei continueeeeem!

    ResponderExcluir
  9. Doida por mais.. --' *-*

    ResponderExcluir
  10. OMG eu amei essa historia, please posta maaais, preciso de mais!!

    ResponderExcluir
  11. Adoreeeeeeeeeeeeei!!!!!!!!!!!!!!! Continua. please... :3

    ResponderExcluir
  12. Vc escreve muito bem Pérola, chega a ser viciante! Espero continuação...

    ResponderExcluir
  13. Eu preciso de continuação kkk

    ResponderExcluir
  14. continuação pleaseeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee

    ResponderExcluir
  15. maaano, continua, tá otima, se ela ficar um tempo com o Klaus tambem ta otimo

    ResponderExcluir
  16. CONTINUAAAAAAAAA PLMDS VC TEM QUE CONTINUAR,amo delena mas quando tem eu no meio sou mais eu u.u a pp podia da uns pegas no Klaus neh mas no final tem que ficar cm Damon

    ResponderExcluir
  17. Olá galera.
    Então...
    Eu não lembrava dessa fic aqui.
    Desculpaaaaaaaaaaaaaaa
    Se eu tivesse visto tantos comentários lindos já teria providenciado continuação.
    Nem sei se a Deh ainda posta aqui.
    Qualquer coisa faço a continuação no Wattpad, só não vai ser interativa =/
    Eu volto povo!

    ResponderExcluir